Labori (povo)

Povo não humano descendente de insetos, membro das Hordas de Garbesch.

  • Nota: No episódio PR984, os laboris várias vezes são referidos explicitamente como hominídeos e não humanoides, onde hominídeo é equiparado com “semelhante a humano” (isto é, o significado real de humanoide). Essa é uma confusão de termos.

Descrição Física e Fisiologia


Os laboris têm até 2,50 m de altura, mas possuem apenas uma pequena largura de ombro de 55 centímetros. O corpo muito musculoso e forte é desequilibrado, já que as pernas têm até 1,80 m de comprimento, enquanto a parte superior do corpo, de forma esférica, mede apenas cerca de 70 centímetros. Além disso, os braços são muito curtos. As pernas têm duas articulações do joelho, pés e mãos são muito longas e delicadas. Eles têm quatro dedos ou quatro dedos em forma de garra.

Características Psicológicas


Eles são absolutamente destemidos. Todos os seus instintos estão focados em caçar e lutar. Em prol de seu bando, eles estão prontos para fazer qualquer sacrifício e arriscar suas vidas a qualquer momento. No entanto, são impiedosos contra seus inimigos. Eles só sabem respeitar um adversário hábil e forte. Além de sua força de luta, eles são inteligentes e extremamente flexíveis em situações desconhecidas. Uma vez confrontados com uma tarefa, eles trabalham extremamente focados e sempre prontos para aprender rapidamente e efetivamente adaptar seu comportamento de acordo. Os laboris são considerados como um dos povos mais importantes dentro das Hordas de Garbesch.

Laboris Conhecidos


  • Amtranik, Chanave, Gisileh, Hessolo Oth, Imara Tugh, Irgunah, Kutur Quath, Musina Karh, Ssiru Oth, Tanete Vorgh, Usilfe Eth, Yesevi Ath.

Sociedade


Caçadores e coletores

No ano 3587, a cultura dos laboris em Arpa Chai havia afundado até o nível da Idade da Pedra, caracterizada por lutas constantes pelos recursos limitados do planeta. Sua área de assentamento estava limitada essencialmente a um vale cercado por montanhas. Os laboris viviam em pequenos clãs, entre os quais sempre havia disputas. Normalmente, os líderes dos clãs lutavam entre si, com o clã dos derrotados integrado ao do vencedor. Homens e mulheres se igualavam entre os laboris. Os grupos de caça eram liderados tanto por mulheres quanto por homens. Não havia um domínio superior sobre todos os laboris, mas o mais forte de todos os laboris era chamado de mordedor de Arpa Chai, presumivelmente devido ao costume de ser o primeiro a comer a carne da caça depois de uma caçada. Quando um labori morria, ele servia de alimento para os outros, já que, para a sobrevivência em Arpa Chai a carne dele era muito preciosa para ser enterrada.

Religião

A crença dos laboris foi moldada por uma tradição mitológica de uma batalha dos deuses, vencida pelos bons deuses por sua sabedoria, coragem e força. Esses deuses haviam estabelecido os laboris como seu povo escolhido em Arpa Chai, mas, um dia, os chamariam de volta para a montanha sagrada do Hay Hayyat. Lembrar essa história dos laboris era tarefa de Tayat G’arah, o eremita das montanhas.

História


Durante a Grande Guerra Galáctica

Os laboris foram um dos vários povos extragalácticos que atacaram a Via Láctea há cerca de 1,2 milhão de anos em nome da superinteligência Seth-Apophis. O ataque dessas Hordas de Garbesch, que às vezes também foram chamadas de forma abreviada de garbeschianos, foi repelido pelo cavaleiro das profundezas Armadan de Harpoon. Após a destruição das Hordas de Garbesch, os laboris sobreviventes recuaram para o planeta Arpa Chai. Do material das últimas espaçonaves, Amtranik mandou construir uma instalação secreta dentro da montanha Hay Hayyat, que deveria esperar pelo retorno dos garbeschianos. Apenas sua nave capitânia, a Vazifar, permaneceu completamente para trás em um hangar da montanha. Ele mesmo retirou-se para um sono profundo.

No ano 3587

Em setembro do ano 3587, a instalação de Arpa Chai interpretou erroneamente os tremores espaciais que estavam ocorrendo na época (da mesma forma que a Instalação dos orbitantes no planeta Martappon) como o retorno das Hordas de Garbesch e começou, por um lado, com a coleta e treinamento de combate dos laboris no planeta e, por outro, com o despertar de Amtranik. Os laboris recrutados pela instalação foram enviados pouco depois para a luta contra a tripulação da espaçonave terrana Harmos, para fins de treinamento. A Harmos já havia sido forçada a pousar em Arpa Chai pela instalação usando raios tratores. Depois que o redespertado Amtranik assumiu o comando da instalação, ele selecionou 84 laboris como membros da tripulação da Vazifar, com os quais ele partiu de Arpa Chai. Os laboris restantes provavelmente continuaram a sua vida da Idade da Pedra e selvagem.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR976, PR984, PR985.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Laboris”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: