Obelisco (planeta)

Terceiro planeta, de um total de oito, do sistema estelar Puntoron-Shin, situado dentro do anel central da Via Láctea. É conhecido como o mundo dos obeliscos.

Dados Astrofísicos
Dados Valores
Distância para o Sistema Solar: 38.771 anos-luz
Distância para o planeta Ustrac: 17.409 anos-luz
Duração do ano: 336 dias
Período de rotação: 23,92 h
Diâmetro equatorial: 12.947 km
Gravidade: 1,0013 g
Atmosfera: Boa atmosfera de oxigênio
Superfície: Mundo normal
Temperatura média diurna: 28,3ºC
Habitantes: Nativos parecidos com cangurus
Instalações técnicas: Estação científica do Império Solar no século XXXV

Dados Gerais


Obelisco é um belo mundo normal subtropical semelhante à Terra, que tem apenas pequenas diferenças sazonais devido a sua baixa inclinação do eixo polar. O mundo circula sua estrela mãe em uma órbita de forma circular. O planeta possui quatro grandes continentes e dispõe de muitas ilhas nos grandes oceanos. As montanhas atingem uma altura de 9.000 metros. O diâmetro equatorial é de 12.947 quilômetros, com temperatura média de 28,3ºC.

Flora

Devido ao clima subtropical, tinha surgido uma vegetação exuberante.

Orquídea negra

A orquídea negra é uma planta que cresce em cavernas subterrâneas na escuridão absoluta. A planta consiste em hastes negras, ao final das quais - também pretas - as flores podem se desenvolver. Todas as partes vegetais da orquídea negra são extremamente sensíveis à luz e desaparecem em uma nuvem cinza de cheiro pungente quando a luz incide sobre ela. As flores da orquídea, em particular, emitem um gás sob a luz, o que intensifica uma influência mental externa ou aprofunda a imbecilização dos seres inteligentes.

Fauna

A vida inteligente ainda não tinha se desenvolvido no planeta. Apesar disso, muitas espécies de animais tinham alcançado os primeiros sinais de atos intelectuais, que, contudo, deixaram-se levar de volta nas influências mentais dos obeliscos.

Obeliscos

Na superfície do planeta encontravam-se distribuídos cerca de três milhões de objetos em forma de menir; alguém os chamou de obeliscos, daí a origem do nome do planeta, às vezes estavam juntos em multidões. Esses obeliscos de pedra, em parte, também consistindo de um metal, tinham uma base quadrada com um comprimento lateral de menos de um metro. Eles tinham uma altura de cinco a seis metros, afunilavam para cima e eram cônicos. Os obeliscos eram capazes de influenciar mentalmente os seres vivos, mudar o clima do planeta e desencadear terremotos e erupções vulcânicas. Essa influência aumentava com o número de obeliscos que estavam juntos. No entanto, a característica mais notável desses obeliscos era o fato de que eles não lançavam sombras sob a radiação solar - do lado do qual a radiação solar também sempre vem.

História


Cerca de um milhão de anos atrás, quando o Enxame atravessou a Via Láctea, Obelisco fazia parte do enxame estelar, os karduuhls (ídolos do Enxame) se rebelaram contra os cynos e finalmente tomaram o poder sobre o Enxame. Obelisco era um dos mundos centrais dos cynos e milhões deles petrificaram-se em obeliscos que não projetavam sombra. O planeta então foi ejetado do Enxame junto com o sistema estelar Puntoron-Shin. Nos primeiros séculos do 4º milênio, Obelisco várias vezes foi alvo de assentamentos terranos, dos quais, no entanto, não ficou nenhum vestígio. Após a destruição de material e equipamento e o desaparecimento de colonos, finalmente qualquer tentativa de colonização foi interrompida. Todos tinham notado os obeliscos espalhados pelo planeta. No ano 3436, uma equipe de cientistas terranos foi destacada sob a direção do regulador hiperdim prof. dr. Mart Hung-Chuin com um total de 419 colegas e técnicos para pesquisar o fenômeno. A base tinha além de uma cidade pré-fabricada também um espaçoporto para espaçonaves de até 1.500 metros (portanto, um supercouraçado da classe Império). A base foi nomeada pelo chefe da instalação de Ponto Chuin. Quando, alguns anos depois, o Enxame surgiu e obeliscos similares foram descobertos em outros corpos celestes, o agora fundado “Comando de Busca de Inteligências” (abreviatura CBI) foi enviado para Obelisco. Em agosto do ano 3442, ao CBI foi atribuída a tarefa de procurar o paradeiro da equipe de pesquisa, uma vez que não tinham recebido nenhuma notícia do grupo desde o fenômeno da imbecilização pelo Enxame. O CBI sob a direção de Orin Ellsmere com a nave UST-3048 desembarcou no planeta.  No entanto, sob a influência dos obeliscos, o mundo paradisíaco se defendeu contra os invasores com terremotos e vulcões. Depois dessas dificuldades iniciais, o CBI encontrou os cientistas desaparecidos que haviam se dividido em dois grupos. O primeiro grupo representava cerca de dois terços dos cientistas e chamava a si mesmo, sob a liderança do matelógico afroterrano Persh Hankolore, de neutrinistas (como um derivado de neutro), os quais também faziam oferendas ao “espírito da floresta”. Mais tarde, foi encontrado o segundo grupo - muito mais ativo -, que se chamavam chuinistas (pelo seu líder). Comum a ambos os grupos era que eles aparentemente foram influenciados pelos obeliscos que estudavam. Depois que Ellsmere e seus companheiros destruíram grande parte dos obeliscos com armas energéticas, o poder das estruturas sem sombras desapareceu. Como resultado, os cientistas foram libertados da influência estrangeira e puderam ser trazidos a bordo. Então, os membros da equipe de pesquisa foram resgatados e levados para o Mundo dos Cem Sóis, onde eles puderam se livrar da radiação de imbecilização, para ali apoiar a equipe em torno do prof. dr. Geoffry Abel Waringer a desenvolver um dispositivo anti-imbecilização. Esse era uma arma defensiva que ficou conhecida como “rede de correção de inteligência da constante gravitacional” (abreviado como “rede CICOG”). Ao penetrar no espaço linear no voo para o Mundo dos Cem Sóis, todas as pessoas imbecilizadas recuperaram toda a inteligência.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR547, PR566.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Obelisk”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan Sternenatlas der Milchstrasse (www.pr-sternenatlas.de/karten.htm). Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: