Ralf Marten

Mutante terrano. Ele era membro fundador do antigo Exército de Mutantes secreto e um portador de ativador celular. É o pai de Laury Marten.

Aparência


Ralf herdou do pai a estatura elevada e os olhos azul-claros; a mãe lhe legou os cabelos escuros.

Paracapacidade


Devido à radiação a que sua mãe foi exposta, ele nasceu como mutante. Ele tinha o dom da exopersonificação. Por causa de sua capacidade parapsíquica, ele era chamado de teleóptico. Essa capacidade lhe permitia desligar temporariamente seu próprio ego e ver e ouvir através dos olhos e ouvidos de outros seres, sem que esses estivessem cientes disso. Além disso, o espírito de Marten podia instalar-se no outro ser e utilizar seus reflexos. Dessa forma, ele tinha a possibilidade de executar uma missão de reconhecimento sem despertar a atenção de ninguém.

HISTÓRIA


Na Época da Terceira Potência

Ralf nasceu no ano de 1945, no Japão. É filho de pai alemão e mãe japonesa. No ano de 1971, ele foi sequestrado por Reginald Bell e Tako Kakuta por incumbência da Terceira Potência e levado para o deserto de Gobi, para recrutá-lo para o então Exército de Mutantes secreto. Apesar do sequestro, ele concordou em entrar para o serviço. Portanto, ele fez parte do antigo Exército de Mutantes secreto de Perry Rhodan desde a sua fundação no ano de 1972. No ano de 1975, ele acompanhou Perry Rhodan para o sistema Vega. Ele ajudou ativamente na expulsão dos tópsidas, assim como na solução da Charada Galáctica, inclusive uma viagem no tempo ao ano 8010 AC do planeta Ferrol. Já no ano de 1976, seu processo de envelhecimento foi interrompido quando recebeu a primeira ducha celular no planeta Peregrino, aos 31 anos de idade e, em seguida, pelo menos, ainda cinco vezes. Entre maio e outubro do ano de 1984, participou da expedição para o sistema Árcon e o grupo estelar M-13. Durante um encontro com os zalitas, ele se transferiu acidentalmente para um mooff. Assim, os terranos toparam com a pista de uma conspiração. Pouco depois, ele também foi infectado com a doença de nonus. Mais tarde, casou-se com a também mutante Anne Sloane. Desse casamento, no ano 2017 nasceu sua filha Laury Marten, que igualmente desenvolveu capacidades parapsíquicas.

Na Época do Império Solar

Camuflado como arcônida, ele estava em ação no planeta Trebola II no ano 2040, como agente cósmico do Império Solar. No ano 2326, Ralf recebeu um dos 25 ativadores celulares espalhados pelo superser Aquilo na Via Láctea. De vez em quando, Ralf Marten experimentava pequenas crises emocionais, então ele sentia seu ativador celular como um fardo. No ano 2400, Marten se encontrava com Perry Rhodan, Atlan e outras personalidades de liderança do Império Solar no planeta Opposite. Quando do primeiro contato de Icho Tolot com os terranos, ele e Gucky tentaram espionar o halutense com suas paraforças, mas fracassaram diante de seu bloco defensivo. Marten se encontrava a bordo da nave Crest II, quando ela foi irradiada pelo transmissor de hexágono solar do centro da Via Láctea para o sistema de Gêmeos, situado no espaço vazio intergaláctico entre a Via Láctea e a galáxia Andrômeda. Em outubro do ano 2400, no nível amarelo do planeta Horror, ele tentou se transferir para um matador aparente, mas pode permanecer apenas brevemente em um dos seres hipnodotados. Pouco depois, ele mesmo já estava sob a influência mental do matador aparente, que tinha se teleportado para a Crest II.

A Crise Genética

No ano 2907, o portador de ativador adoeceu com o surgimento da Primeira Crise de Geração. A causa era o fato de que seus pais tinham sofrido uma mudança genética devido a influências radioativas. Todos os mutantes afetados pela Primeira Crise de Geração se consideravam uma unidade à qual nenhum ser humano normal podia ter acesso. Eles faziam tudo o que podiam para ficar entre si. Isso ameaçou uma cisão da consciência. Além disso, as capacidades parapsíquicas aumentaram com o início da doença. O sintoma externo da doença era um rosto inchado com os olhos salientes. No mesmo ano, os médicos conseguiram deter o crescimento patológico dos cérebros dos mutantes doentes. Mas como o crescimento não podia ser revertido, Marten deveria, desde então, viver em uma clínica isolada na lua do planeta Saturno, Mimas. Ralf Marten não foi enviado mais em uma missão, pois o risco era grande demais para os responsáveis. No ano 2909, ele foi atingido pela loucura-gen durante a Segunda Crise de Geração, que irrompeu em 4 de março do ano 2909. Assim como aconteceu na Primeira Crise de Geração, os mutantes ficaram cada vez mais isolados contra o seu ambiente, considerando as outras pessoas cada vez mais como inimigas. Nas últimas horas antes do surto final mostraram um aumento de ódio crescente. Tal como aconteceu com todos os outros mutantes doentes, as capacidades parapsíquicas de Marten aumentaram à medida que a doença progrediu. Coletivamente, suas paraforças se potencializaram. Juntos, eles até foram capazes de gerar matéria psi, embora sob enorme esforço mental. Imediatamente após a fuga bem-sucedida de Mimas, o teleóptico, junto com os outros sete mutantes doentes, foi envenenado pelo major da USO traidor Nos Vigeland. Os mutantes fugitivos então foram levados para o planeta Ragulot. O crescimento descontrolado das células fez com que o corpo inchasse. Cada vez mais, os mutantes doentes agiam como um único ser. Nos Vigeland finalmente matou os mutantes ativando as toxinas administradas de forma instintiva por transmissor, um processo que nem mesmo os ativadores celulares podiam parar. Em 9 de março do ano 2909, os oito mutantes doentes morreram. Nos Vigeland então pegou o ativador celular de Marten e o passou pouco depois para Runeme Shilter, um dos membros do triunvirato ertrusiano que dominavam a União Carsuálica. No mesmo dia, os mutantes receberam um enterro no espaço.

Como Antigo Mutante

Contudo, as consciências dos moribundos, pouco antes da morte, escorregaram para o hiperespaço, onde permaneceram até entrarem em contato no ano 3444 com o metal TEP no planeta Asporc. Depois que foram encontrados novamente, tornaram-se os Antigos Mutantes. Após a invasão dos lares e o desaparecimento da Terra, ele foi evacuado, junto com os outros sete, em junho do ano 3460 para o planeta Gaia e mais tarde colocou suas capacidades à disposição do Novo Império Einsteiniano (NIE).

A Existência após a Absorção por Aquilo

No ano 3587, finalmente, ele, juntamente com os outros sete Antigos Mutantes, assim como outros mutantes do Novo Exército de Mutantes, foi absorvido pelo superser Aquilo.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR6, PR10, PR11, PR12, PR14, PR15, PR16, PR22, PR40, PR58, PR200, PR209, PR328, PR338, PR408, PR580, PR689, PR968.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Ralf Marten”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de). Informações extraídas em parte do site Crest-Datei (www.crest-datei.de).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: