Srakenduurn

Estrutura cósmica em forma de nuvem perto do centro da galáxia Norgan-Tur. Esse nome vem da linguagem dos Poderosos e pode ser mais bem traduzido como “ponto de agrupamento”. Segundo o pesquisador de vírus Quiupu, as reconstruções parciais do Império dos Vírus criado por ele e outros deveriam ser feitas nesse ponto de agrupamento.

Dados Gerais


A nuvem encontra-se estacionária a uma distância de setenta anos-luz do centro dessa galáxia e tem aproximadamente dois anos-luz e meio de diâmetro. Quando vista visualmente, Srakenduurn se apresenta como uma nuvem cintilante e rodopiante, que é entrecruzada por faixas de cores diferentes. As naves espaciais que passam pela nuvem são seguidas por protuberâncias dela em rápido crescimento.

História


Em Norgan-Tur, existe uma lei de muito tempo antes do ano 425 NCG que diz que ninguém está autorizado a se aproximar de Srakenduurn. É sabido que qualquer coisa que se aproxime de Srakenduurn vira poeira. A tripulação da BASE teve experiências semelhantes quando a nave encontrou Srakenduurn em 11 de outubro do ano 425 NCG. Ao se aproximar, a BASE foi tocada por uma extensão da nuvem. Poeira dourada envolveu a nave, infiltrando-se inexoravelmente pelas laterais e fixando-se em todas as superfícies. A poeira parecia ser atraída magneticamente pelos seres inteligentes. Aproximadamente duzentos e cinquenta integrantes da tripulação da BASE ficaram completamente envolvidos pela poeira. Essa não pôde mais ser removida. Os afetados se transformaram em “pessoas da poeira”, que sentiam o desejo de voar para a nuvem. Uma vez que se presumiu que os afetados mais cedo ou mais tarde se desintegrariam em poeira, essa vontade foi permitida. No ponto de agrupamento de Srakenduurn, reconstruções parciais do Império dos Vírus se materializaram repetidas vezes, que foram montadas por pesquisadores de vírus e outros representantes dos cosmocratas usando a matéria da nuvem de poeira. Enormes balões de montagem com um diâmetro de vários quilômetros foram usados. A pele externa dos balões era parcialmente transparente. No centro de um balão de montagem estava um conversor drugun que foi usado para transportar os fragmentos dos vírus. Na verdade, várias coisas foram observadas que se materializaram em Srakenduurn, e na primavera do ano 426 NCG pesquisadores de vírus e outros representantes dos cosmocratas estavam no processo de forjar as várias construções parciais que, entretanto, foram feitas dentro da nuvem de poeira para formar um novo Império dos Vírus, pelo que o material de Srakenduurn foi usado como uma chamada “massa de vidraceiro” após a preparação adequada e, posteriormente, impediu que o Império dos Vírus implodisse. Com a ajuda dos transdutores drugun (que também cuidaram do transporte das reconstruções parciais), enormes balões de montagem foram movidos para Srakenduurn. O novo Império dos Vírus, embora muito menor que o primeiro, surgiu ali em junho do ano 426 NCG, e com ele a cosmocrata renegada Vishna.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR1087, PR1114.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Srakenduurn”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: