Ativador celular

Dispositivo prolongador da vida. Tipo de aparelho fornecido pelo superser Aquilo e que substitui a ducha celular. O ativador celular (AC), seu nome mais preciso é ativador de vibrações celulares, permite a renovação e a regeneração celular, sendo amplamente conhecido como uma “fonte de energia vital”. Para o dispositivo de 7 cm, possivelmente também tenha sido utilizado o nome “gerador de ativação celular”.

Sumário


É um microaparelho em forma de ovo destinado à regeneração contínua dos núcleos celulares. O objeto oval é usado num colar ou corrente em volta do pescoço. O instrumento extraordinário produz a suspensão do processo natural de envelhecimento. Deve ser deixado constantemente junto ao coração, para se alcançar à imortalidade biológica relativa, desde que o organismo não seja exposto a qualquer influência nociva vinda do exterior. Portanto, é duvidoso que se possa falar em imortalidade. A pessoa ou ser portador de um ativador se conservará eternamente com a mesma aparência, não morrerá de velhice ou doença, mas pode ser morta da mesma forma que qualquer outra criatura viva. Também não estão livres de acidentes. Isso prova que o pequeno aparelho oval é apenas o produto de uma superciência. Não são de origem divina. Os ativadores de Atlan e Perry Rhodan são os únicos ajustados para suas frequências individuais, os demais podem ser usados por qualquer um. Portanto, os ativadores são em geral transferíveis. No entanto, o portador não podia ficar afastado dele por mais de 62 horas, sem correr o risco de envelhecer imediatamente e morrer.

Modo de Funcionamento


A ação do ativador faz com que, periodicamente e/ou em caso de necessidade, seja gerada uma enzima que retira das células corporais os diversos repressores das moléculas do ácido desoxirribonucléico (DNA), colocando assim à disposição toda a informação sobre a constituição da proteína. Com isso, uma célula que nos seres humanos normais já havia perdido a sua capacidade de divisão seria novamente capaz de se dividir. Os ativadores celulares não só atuam sobre os humanos de origem terrana, mas também sobre membros de outros povos estelares, mesmo que esses, como, por exemplo, no caso de Gucky, sejam somente pseudo-humanoides. A radiação emitida pelos ACs é formada por dezenas de tipos de emissões, que são, em parte, extremamente difíceis de serem copiadas. Algumas delas atingem o que se pode chamar de “alma”, bem como a impressão mental e holística de uma personalidade. Na época do Império Solar, centenas de tentativas foram feitas para desvendar estas radiações e produzir os próprios ACs, mas todas fracassaram. Não há dados sobre os ativadores dos senhores da galáxia. Os cientistas lares ficaram sabendo a grosso modo como funciona um ativador celular. Mas também para eles era impossível construir um.

Imortalidade Relativa

Por meio da transmissão de uma vibração pentadimensional, o AC permite, ao contrário da conservação de 62 anos de duração da ducha celular, a regeneração contínua do código genético do seu portador, dando-lhe uma imortalidade relativa. O portador de ativador celular (portador de AC) é praticamente imune a venenos e doenças, suas feridas se curam mais rápido e seu corpo se regenera mais rapidamente do que gasta suas forças. Além disso, ele precisa de muito menos sono do que um mero mortal. No entanto, no decorrer do tempo, houve uma flutuação significativa entre os portadores de ACs. Os portadores de ACs só morrem devido à violência, perda ou falha do dispositivo. Eles podem viver até 62 horas sem seus ACs. A perda ou a falha do ativador leva então à morte, causada por explosiva deterioração celular. Acredita-se que, oito dias após a primeira utilização contínua do AC, este não pode mais ser retirado sem que comece a contar o período fatal de 62 horas. Um portador de AC não precisa efetivamente usar o ativador de forma contínua, bastando colocar o dispositivo apenas cerca de 10 minutos a cada quatro ou cinco horas; deste modo o efeito de manutenção da vida não é interrompido. Desta forma, um ativador pode manter duas ou mesmo mais pessoas permanentemente vivas, mas isto é incômodo e pouco prático.

Efeito Curativo

Como o robô Rico de Atlan de Gonozal identificou, o ativador celular reage às ondas cerebrais do seu portador. No caso de Atlan, ele usou várias vezes seu ativador celular, em sua peregrinação através da história da Terra, para curar outras pessoas de doença ou lesão. Em casos excepcionais, não obstante, um portador de ativador celular adoece. No ano 3581, Ras Tschubai estava tão afetado pelo câncer, contra o qual inicialmente nem o ativador celular nem os medicamentos ajudaram.

Efeitos Secundários Fatais

Devido à contínua renovação dos códigos genéticos das células corporais, por meio do AC, depois de algum tempo - suspeita-se que sejam oito dias (ver acima) - o corpo perde a capacidade própria de renovar seu código genético de forma independente. Dentro desse tempo, ainda é possível renunciar ao AC sem causar a morte do utilizador. Após este “tempo de estabilização” surge o prazo fatal (de 60 a 62 horas) sem o uso do ativador celular, que ocasiona a explosiva decadência celular, independentemente de o portador já ter ultrapassado, ou não, sua vida útil natural.

  • Citação: “[…] Com isso, o organismo correspondente, após um certo tempo, torna-se incapaz de manter ele mesmo o seu código genético ativado. Disso resulta que, tirando o ativador celular de um portador desses aparelhos, mesmo que esse portador ainda esteja dentro do seu tempo de vida normal, também morreria rapidamente. […]”.
  • Citação: “[…] O senhor está acostumado aos estímulos proporcionados pelo ativador. A rigor está totalmente viciado. […]”.

Em outros locais, este período fatal é ligeiramente mais longo, por isso Ovaron só morreu um ano depois de ter interrompido o uso do ativador celular, sem ter sofrido a explosiva decadência celular, mas tendo definhado durante anos. A perda de um ativador celular lemurense, por outro lado, causa um processo de envelhecimento extremamente acelerado, que leva à morte em apenas um minuto. Isto foi verificado por Atlan no ano 3460, quando Ermigoa morreu em seus braços.

Limites de Desempenho

Embora os ativadores celulares possam neutralizar o efeito da maioria das toxinas, bem como impedir um portador de AC de ficar bêbado, eles também são impotentes contra altas doses de venenos ou substâncias particularmente fortes (mortais). Como o efeito de um ativador celular contra toxinas e outras substâncias nocivas introduzidas no corpo só “atua” de forma indireta, seu efeito pode ser prejudicado. O uso de estirpes de vírus mutantes inteligentes pode comprometer o efeito protetor do AC. Como estes vírus mudam constantemente e evoluem, eles podem influenciar o organismo do portador de AC sem que o AC possa fazer nada: antes que seus efeitos “ataquem” os vírus, estes já mudaram de novo.

Notas sobre Diferentes Informações


Durante o período de tempo que um ativador celular pode ser usado sem consequências negativas graves para o portador, em caso de perda, não há nenhuma informação exata. O que é corroborado pelo fato de Hendrik Vouner (durante o ciclo “O Segundo Império”), entregar voluntariamente seu ativador para o Império Solar, após cerca de 14 dias de uso, e ter sobrevivido aparentemente sem maiores problemas. Atlan, Ronald Tekener e outros seguiram o período de oito dias, mas Gucky, no entanto, no ano 2436, precisou de apenas três dias. (Aparentemente, esse período foi tratado de forma muito flexível pelos autores, de acordo com as necessidades e adaptado para a história do respectivo episódio). De acordo com uma hipótese expressa por Ronald Tekener, um portador de ativador celular inicialmente pode ficar apenas 6 horas sem sua máquina de suporte de vida. Somente depois de usar o ativador celular por, pelo menos, 430 anos, então ocorreria o declínio celular explosivo após as 62 horas. (Mas isto é considerado um erro dos autores; não se devendo assumir que Tekener, que conseguiu um ativador de forma duvidosa, nunca foi suficientemente informado, por seu superior Atlan, sobre as características de seu ativador). Por outro lado, também há mais relatos de degenerescência antes das 62 horas.

  • Citação: “[…] Fazia apenas doze horas que Shilter não portava o ativador, mas já se podia notar claramente o processo de decomposição celular. A pele lisa de outrora já murchara e perdera o viço. O topete cor de areia tingira-se de cinza e rareara. […]”.

TIPOS DE ATIVADORES CELULARES


Ativadores Celulares Distribuídos por Aquilo

Ativadores Celulares Distribuídos para Atlan, Perry Rhodan e seus Companheiros

No ano 8002 AC, Atlan de Gonozal recebeu de Aquilo o primeiro dos ativadores celulares ovoides, aquele especialmente calibrado para suas vibrações celulares pessoais, a fim de que ele apoiasse as forças cósmicas da Ordem em seu conflito com os poderes do caos. Depois de resolver a Charada Galáctica, Perry Rhodan chegou a Peregrino. Rhodan e colegas selecionados, por ele, receberam a imortalidade relativa por meio da ducha celular. No ano 2040, Atlan emergiu de sua cúpula submarina, portando seu ativador celular. Thomas Cardif, no ano 2103, depois de assumir o papel de seu pai, recebeu de Aquilo 21 ativadores celulares; 20 dos quais deveriam ser entregues aos antis, a serviço de quem ele estava, e um ele exigiu para si mesmo. Aquilo lhe deu o ativador celular destinado a Rhodan, que estimulou o corpo de Cardif para uma divisão celular explosiva. Depois da morte de Cardif, Rhodan recebeu o ativador especialmente regulado para ele pelos cosmocratas. Os 20 ativadores celulares dos antis foram reprogramados por Aquilo e tornados inúteis. No ano 2326, antes de sua fuga devido ao Enxame, Aquilo distribuiu 25 ativadores celulares na Via Láctea, os quais enviariam o sinal curto-curto-longo-curto-curto devido à aproximação de uma criatura inteligente. Os ativadores celulares enviam impulsos, particularmente fortes, com velocidade acima da luz, que podem ser detectados a uma distância razoavelmente grande. Assim a identificação dos impulsos específicos de um ativador celular era, portanto, possível. Um ativador celular roubado podia ser detectado e facilmente identificado, o que teve um efeito negativo sobre os potenciais ladrões. A maioria dos ACs foi encontrada pelos confidentes mais próximos de Perry (por exemplo, membros do governo, cientistas, mutantes). Apenas alguns caíram nas mãos de “não terranos”. Um AC foi acidentalmente destruído por Lemy Danger. Apenas 21 dos 25 ativadores originalmente espalhados foram encontrados por membros do Império Solar. Os quatro ativadores celulares restantes foram encontrados por náufragos terranos e por membros dos povos ligados à Terra. No ano 3583, o campo de destruição do código genético dos lares destruiu esses quatro, bem como o de Nos Vigeland.

Ativadores Celulares Lemurenses

Senhores da Galáxia

Aproximadamente por volta do ano 24.000 AC, em um planeta a princípio sem nome, depois batizado de Tamania, um cientista lemurense criou um número indeterminado de algo semelhante aos ativadores celulares. Eles ajudaram a criar, inadvertidamente, a base para o domínio dos senhores da galáxia (SdG). Mirona Thetin assumiu, como o Fator I, a chefia do grupo e, juntamente com outras 12 pessoas, formou o círculo dos imortais SdG. Em contraste com os ativadores celulares ovoides de Aquilo, que operam com base em microtecnologia, estes eram, no fim de uma longa série de desenvolvimento, em forma de bastão e consistiam de invólucros ocos com quatro centímetros de comprimento e um centímetro e meio de diâmetro, e que eram usados inicialmente sobre o corpo. Os SdG, mais tarde, implantaram seus ativadores celulares dentro de seus corpos, logo acima do coração ou nas suas proximidades.

  • Citação: “[...] Ela sentia como o seu ativador celular lhe fornecia nova energia. O coração, com o qual o mesmo estava acoplada nunca deveria parar de bater. [...]”.

No momento da morte física de um SdG, ou com a remoção do ativador celular do corpo, estes ativadores celulares se dissolviam em uma luz brilhante, exceto o de Mirona Thetin.

CARACTERÍSTICAS ESPECIAIS


Efeitos na Descendência

Os filhos de portadores de ativador celular comprovam-se como particularmente longevos. Esta característica especial é ainda melhor representada por Suzan Betty Rhodan, que era filha de dois portadores de ACs e casada com o portador de AC Geoffry Abel Waringer. Sua idade máxima não pôde ser determinada por sua morte violenta durante o Levante dos Panitheras. Ela morreu na idade de 526 anos. Assume-se como certo que ela não chegou a esta idade apenas devido à sua grande longevidade geral. O AC de seu marido Waringer também regenerava suas células, pois, devido ao amor dele, o aparelho trabalhava praticamente para ambos. Isto é semelhante aos sucessos de cura de Atlan de Gonozal.

  • Especulação: Pode ser assumido que um ativador celular otimizado age nos componentes epigenéticos de células. Como resultado, as células sexuais dos portadores de ativador celular e portadoras de ativador celular também devem ser otimizadas - e, portanto, todos os descendentes de seus descendentes para o respectivo componente do material genético mendeliano.

Ativadores Celulares Distribuídos por Aquilo

Analogamente à ducha celular, 62 horas após a remoção do ativador, ocorre um envelhecimento rápido, que leva à morte em pouco tempo.

  • Citação: “[...] Depois disso, a desintegração começaria tremendamente rápido. Não morreria diretamente, mas meu corpo murcharia como uma flor de repente exposta ao calor de um fogão. [...]”.

Defeitos

Pelo menos em um caso, um defeito de ativador celular é conhecido. Assim, o dispositivo usado por Reginald Bell não protegeu da radiação do sol Medalhão. Por isso, Bell tornou-se um afílico no ano 3540, como a maioria dos habitantes da Terra e da Lua.

História


No ano 2040, Atlan emergiu de sua cúpula submarina, portando um ativador celular. No ano 2103, Perry Rhodan recebeu o seu ativador. No ano 2326, Aquilo distribuiu 25 deles através da Galáxia. Foram encontrados 21. No ano 3583, os quatro restantes foram destruídos pelo campo de destruição do código genético dos lares.


Créditos: 

Fontes


  • Pb19, Pb50, Pb96, Pb112, Pp113, Pb114, Pb115, Pp116, Pb150, Pb151, Pb152, Pb153, Pb154, Pb155, Pb156, Pb157, Pb163, Pf253, Pf267, Pf279, Pf298, Pf299, Pf371, Pf400, Pf472, P683, P700, P705, P738, P739, P764, P793, P794, P795, P811, P1000.
  • PRC793.
  • Glossários: P650/651, P670/671, P704/705, P734/735, P742/743, P786/787, P851, P871, P889.
  • Fanzine: Nathan 02.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Zellaktivator”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Internet: Informações extraídas em parte do site Crest-Datei (www.crest-datei.de)
Seção do Site: