Bardioc (Poderoso)

Integrante do grupo dos sete Poderosos. A partir do seu cérebro, originou-se mais tarde a superinteligência Bardioc.

Aparência


Ele é descrito com uma aparência humanoide perfeita, de exterior imponente, uma figura gigantesca com cabelos ondulantes e olhos brilhantes.

A Residência


Como Poderoso, Bardioc residia em seu castelo cósmico, que é a menor das sete estruturas cósmicas nas quais os Poderosos já tinham vivido. A célula básica do castelo é composta por um corpo aproximadamente oval, que, no geral, dá a impressão de uma coisa muito feia.

HISTÓRIA


Milhões de anos atrás, o Poderoso Bardioc acordou em seu castelo pela primeira vez. Sua origem era completamente desconhecida para ele. Logo após o despertar, o Chamado veio pela primeira vez, e desde então Bardioc e seis outros Poderosos asseguraram a disseminação da inteligência no Universo. Ao contrário dos outros Poderosos, Bardioc sentia-se desconfortável em seu castelo cósmico.

A Traição

Há alguns milhões de anos, Bardioc decidiu tornar-se um traidor, sequestrar sua nave semeadora, a Pan-Thau-Ra, e, com sua ajuda, erguer um grande reino estelar próprio. Na primeira fase de seu plano, Bardioc sequestrou a Pan-Thau-Ra. Em vez de espalhar os quanta on e noon a bordo da nave semeadora na região-alvo prescrito, ele escondeu a nave semeadora na galáxia Algstogermaht no hiperespaço, junto com o robô Laire, que também tinha o suficiente de seu papel como um ajudante dos Poderosos e se escondeu a bordo da nave. Na segunda fase do plano, Bardioc manipulou o Enxame construído pelos Poderosos para controlar a evolução dos quanta on e noon. O objetivo de Bardioc era impedir o surgimento de inteligência que poderia ser perigoso para ele e seus planos. Ao mesmo tempo, ele queria criar com os bióforos povos auxiliares próprios.

O Enxame

Aparentemente, Bardioc estava ativo durante a eliminação do Suprahet pelos oldtimers na Via Láctea como uma ameaça potencial para o Enxame. Bardioc encarregou Hesze Goort de roubar a chave paradim com o Tabora dos nove imaginários. Isso deveria permitir que os karduuhls tomassem o poder no Enxame. Bardioc roubou de seu irmão Ganerc, que servia como guardião do Enxame, o Traje da Destruição e o escondeu em Stato II. Desse momento em diante, os karduuhls impediram o desenvolvimento da inteligência no Universo até que pudessem ser eliminados quando o Enxame invadisse a Via Láctea. Ganerc foi privado pelo roubo da oportunidade de cumprir sua tarefa e de agir contra os karduuhls.

A Condenação e o Castigo

Essas manipulações não passaram despercebidas, e Bardioc foi desmascarado pelo Poderoso Kemoauc e condenado pelos outros Poderosos. Assim, quando sua traição foi descoberta, ele foi exilado e, como punição, foi condenado à desincorporação. Kemoauc transplantou o cérebro de Bardioc para uma cápsula de material indestrutível, juntamente com um sistema de suporte de vida, e colocou o cérebro no planeta que recebeu o seu nome, Bardioc, situado na galáxia Barxoeft. Durante milênios, no cérebro de Bardioc desenvolveram-se células cerebrais pervertidas que proliferaram e produziram um fluido orgânico contendo ácido. Lenta mas seguramente, a cápsula considerada indestrutível foi dissolvida por dentro, e finalmente a cápsula gravemente enfraquecida foi rasgada por um terremoto. Isso deveria ter levado à morte de Bardioc, mas as raízes das plantas ao redor da cápsula penetraram em seu cérebro e substituíram o sistema de suporte de vida destruído. O cérebro de Bardioc percebeu que estava liberado e ao mesmo tempo caiu em um sono profundo.

A Superinteligência Bardioc

A simbiose com as plantas manteve Bardioc vivo e lentamente ele começou a ganhar o controle sobre as plantas. Ele desenvolveu capacidades psi e começou a se expandir. Ao longo de cinco mil anos, o cérebro cobriu uma área de dez metros quadrados e cresceu cada vez mais rápido. Quando um nódulo cerebral acidentalmente caiu sobre um pequeno animal e o controlava, Bardioc aprendeu a dominar os animais do planeta. Ele os usou para transportar partes do cérebro e logo o cérebro cobriu todo o continente. A partir de então, Bardioc começou a expandir sua influência. Primeiramente, ele capturou uma única espaçonave dos hulkoos que por acaso estava perto do sistema Parfoex-Par. Finalmente, ele trouxe todo o povo dos hulkoos sob seu controle e os tornou seu povo auxiliar. Bardioc formou ramificações, as Pequenas Majestades, que foram espalhadas pelos hulkoos, cada uma das quais podia dominar mentalmente um planeta inteiro. Todo esse desenvolvimento foi impulsionado pelo sonho de Bardioc, no qual Bardioc ainda se sentia ameaçado por seus irmãos. Para ganhar mobilidade para si, Bardioc desenvolveu as chamadas encarnações: Clermac, Shernoc e Vernoc. Essas tinham capacidades mentais ainda muito mais fortes do que as Pequenas Majestades e eram absolutamente obedientes a ele.

A Imperatriz de Therm

Como superinteligência, ele se tornou adversário da Imperatriz de Therm. Ele agia através das chamadas encarnações. A expansão agressiva de Bardioc levou ao conflito entre a Imperatriz de Therm e Bardioc quando as espaçonaves dos hulkoos e dos tbahrgs convergiram. O conflito foi travado apenas pela violência. As duas superinteligências começaram a desenvolver planos para uma vitória final. Para esse fim, Bardioc criou uma quarta encarnação, Bulloc, muito mais poderosa do que as três encarnações existentes. Bulloc despertou no ano 3584, justamente quando o planeta Terra e a nave SOL estavam envolvidos na disputa entre Bardioc e a Imperatriz de Therm. Perry Rhodan já havia sido avisado pelo superser Aquilo no ano 3582 de um perigo por Bardioc - mas não sabia o que fazer com isso. Bulloc tinha outros planos além dos de Bardioc: ele matou as três velhas encarnações, depois partiu para o sistema estelar Parfoex-Par para destruir Bardioc e assumir o controle de sua concentração de poder. Assim, ele levou o sequestrado Perry Rhodan com ele. O terrano conseguiu escapar e entrou em contato com o adormecido Bardioc. Quando Perry Rhodan invadiu o sonho subconsciente de Bardioc, ele iniciou um contrassonho no qual Bardioc foi ameaçado por todos os tipos de criaturas cruéis, incluindo os ulebs. Como resultado, as ordens de Bardioc para os hulkoos ficaram cada vez mais confusas, e quando ele estava convencido em seu sonho do desembarque dos ulebs no seu planeta, Bardioc finalmente acordou. No ano 3586, a SOL conseguiu encontrar o cérebro verdadeiro de Bardioc e trazê-lo para bordo. A SOL finalmente transportou o cérebro de Bardioc e o levou para o planeta Drackrioch para a Imperatriz de Therm, encerrando o conflito entre os dois superseres. Ele quase morreu durante o transporte, mas ainda teve forças para tornar inofensiva uma frota de naves dos hulkoos que Bulloc trouxera sob seu controle. Finalmente, ocorreu a união bem-sucedida do cérebro primitivo de Bardioc com a Imperatriz de Therm e a criação de uma nova superinteligência. O Poderoso Kemoauc depois culpou Rhodan por libertar Bardioc e o chamou de presunçoso, já que ele não podia julgar as implicações cósmicas desse ato. Rhodan então explicou a ele que não se arrependia de nada e agiria novamente a qualquer momento, pois considerava seu dever moral ajudar uma criatura que estivesse atormentada.


 

Créditos: 
  • Capas da edição brasileira: SSPG Editora – Star Sistemas e Projetos Gráficos Ltda., Brasil.

Fontes


  • P772, P784, P785, P850, P851, P861, P867, P871, P900, P966.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Bardioc (Mächtiger)”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2.
Seção do Site: