Galbraith Deighton

Terrano. Ele é um senso-mecânico ou mecânico de sentimentos e já foi Marechal Solar do antigo Império Solar. Como companheiro de longa data de Perry Rhodan, ele ocupou inúmeros cargos.

Descrição Física


Ele é um homem alto, de cabelos escuros e traços marcantes no rosto.

Características Psicológicas


Galbraith Deighton é objetivo, preciso e conhecido por se adaptar rapidamente a novas situações e tomar as decisões correspondentes. Ele tem a capacidade, como senso-mecânico, de captar impulsos de radiação de cérebros humanos, lendo nos mesmos os respectivos estados de humor. Mesmo assim ele não é um mutante, mas apenas um ser humano, que desde o nascimento demonstrou esse dom no treinamento recebido na Emocioacademia. Ele é um mentalmente estabilizado. Além disso, como chefe da Segurança Solar era considerado um gênio em criminalística e defesa técnica.

Outros talentos


Ele domina muitas técnicas de combate dagor, ele treina regularmente com Reginald Bell.

Identidades ocultas


  • 1) Em sua fuga dos seguidores do sotho Tyg Ian, Deighton usou o nome Orville G. Trachtman no ano 434 NCG, uma identidade forjada perfeitamente: Cidadão da LTL, nascido em 14 de novembro do ano 393 NCG, residente na cidade de Savannah. 2) Um pouco mais tarde ele se hospedou no planeta Gatas, dessa vez como o aposentado plofosense Lavon Perth, um ex-empresário rico que havia vendido sua propriedade.

História


Os anos iniciais

Ele nasceu em 26 de setembro do ano 2869, em Little Meacocks, na Terra. No ano 2909, com a morte do inesquecível Allan D. Mercant, assassinado pelos mutantes durante a Segunda Crise de Geração, o almirante Deighton, então com 40 anos, assumiu seu lugar como novo chefe da contraespionagem solar. Ele foi promovido ao posto de Marechal Solar e recebeu o título de Primeiro Mecânico de Sentimentos do antigo Império Solar. Também recebeu o ativador celular que fora de André Noir, tornando-se assim relativamente imortal.

Durante o conflito com os cappins

No início de outubro do ano 3430, Deighton contribuiu no trabalho final de uma perfuração de profundidade na Fossa de Tonga do Oceano Pacífico. Ele descobriu no centro de controle Ovaron, que desde 200.000 anos se localizava em sono biofísico profundo, o pseudoneandertalense Lorde Zwiebus e despertou-o. Em 31 de outubro, Deighton se encontrava no Sistema Solar, quando Perry Rhodan desencadeou o Caso Laurin, que transferiu o Sistema Solar inteiro por meio de um campo AAT em cerca de cinco minutos para o futuro. O chefe da SegSol acompanhou Saedelaere no voo para o planeta Tahun no início de maio do ano 3433. Em 1º de junho do ano 3433, Deighton foi assumido por um dos cappins que tinham chegado ao Satélite da Morte e algumas semanas mais tarde libertado dele pelo comando especial Atlan. Em 19 de junho do ano 3433, o chefe da SegSol atirou no suposto assassino Beruda, que foi assumido por um cappin. Nesse momento, ninguém suspeitava que Deighton também havia sido assumido por um cappin. Poucos dias depois, em 29 de junho, o Deighton assumido fez com que o portador de ativador celular Julian Tifflor fosse preso. Em 11 de julho do ano 3433, sob a influência de um cappin, Deighton tentou destruir o conversor de alternância principal em Mercúrio e a nave Intersolar que pousou ali. Lorde Zwiebus e Atlan impediram o atentado e expulsaram o cappin. No ano 3437, ele foi admitido no Novo Exército de Mutantes devido às suas capacidades como mecânico de sentimentos. Junto com Reginald Bell, o portador de ativador celular permaneceu no Sistema Solar, enquanto Julian Tifflor partiu no final de janeiro do ano 3438 com uma frota de 5.000 unidades na direção do aglomerado Ex-2830. Com a nave Cartago, Deighton pousou no planeta Olimpo em meados de março do ano 3438 para ter uma ideia da situação. Ao pousar, a nave foi atacada por pedotransferidores cappins. Início de junho/meados de julho do ano 3438, enquanto Tifflor e Bell lutam contra os coletores, Deighton assumiu os assuntos do governo e forneceu espaçonaves.

Durante a crise do Enxame

Nesse período, Galbraith Deighton sempre podia ser encontrado no Sistema Solar. Como portador de ativador celular e mecânico de sentimentos, ele era imune contra a radiação de imbecilização. Em meados de janeiro do ano 3443, o chefe da defesa compartilhou o comando de Império Alfa com Roi Danton. Deighton organizou, juntamente com Roi Danton, a administração da Terra a partir de Império Alfa. No ano 3442, Deighton participou como comandante dos exércitos ilusórios da Aliança Atlântico-Europeia (AAE) sobre o Plano Secundário, para enganar os ídolos do Enxame sobre o real estado de desenvolvimento dos terranos. Ele dirigiu os exércitos ilusórios da AAE de Moscou até se submeter ao comando de Perry Rhodan (suposto chefe do Governo Mundial).

Durante a crise dos Antigos Mutantes

No ano 3444, Perry Rhodan reuniu o Novo Exército de Mutantes, ao qual também pertencia Galbraith Deighton. Em 1º de agosto do ano 3444, o dia da eleição para o cargo de Administrador-Geral, um ataque foi perpetrado contra Perry Rhodan, que Deighton e Reginald Bell frustraram no último segundo.

Na época do domínio do Concílio: A luta contra os lares

Na primavera do ano 3459, ele coordenou a luta da Segurança Solar e do Exército de Mutantes contra os inspetores do Hetos no Sistema Solar. Além disso, ele apoiou Reginald Bell na resistência passiva contra os lares. Quando a Terra foi ameaçada pelo detonador solar, ele coordenou a evacuação do planeta a partir de Império Alfa. Em 4 de julho, ele fundou a ASA (Ajuda para a sobrevivência de Atlan) e resgatou o arcônida das mãos dos lares, em Olimpo. No final do ano, ele atuou ativamente contra os agentes de Leticron e impediu a fuga de Eymontop através da eclusa temporal. Em 7 de março do ano 3460, ele estava na Terra e foi transferido com ela para o Turbilhão Estelar. No período conturbado após a transferência da Terra para o sistema Medalhão, Deighton tinha as mãos cheias para fazer com a manutenção da ordem pública. No final de maio do ano 3460, sua atenção considerou os tumultos em Londres. No final de junho, ele apoiou Perry Rhodan nas negociações com Argtamayn Benzynurh.

Na época da afilia: No Turbilhão Estelar

Até o ano 3540, Deighton era membro do Conselho Executivo. Em 20 de junho desse ano, ele foi exilado da Terra, juntamente com os outros seguidores de Perry Rhodan. Ele foi nomeado comandante da espaçonave de gerações SOL. A bordo da SOL ele assumiu o cargo de chefe de segurança e também o de mão direita de Perry Rhodan. Em 11 de julho do ano 3578, ele assumiu o comando de sete cruzadores leves que exploraram a pequena galáxia Balayndagar, enquanto a SOL ainda estava presa no planeta Last Stop. Ele foi acompanhado por Gucky, Icho Tolo e Ribald Corello. Eles encontraram o quinto povo do Concílio, os keloskianos, no planeta Tomphus. Embora pudessem ser considerados inimigos do Concílio, as negociações inicialmente foram pacíficas e a expedição retornou com seu relatório. Pouco tempo depois, ele comandou a Brescia. Seus passageiros Romeu e Julieta deviam entrar em contato com os keloskianos, mas o casal de robôs, sob as ordens de Sêneca, traiu a tripulação e a Brescia foi capturada pelos keloskianos em Takrebotan. Mas a nave logo foi liberada e a Brescia retornou para Last Stop. No final do ano 3581, depois que a SOL finalmente chegou na Via Láctea, ele era o líder de uma pequena delegação que tentou entrar em contato com a COPOG no planeta Surfon. O objetivo era levar a COPOG a agir militarmente contra o Concílio.

Na época da LTL

Depois do regresso da Terra e da Lua para a Via Láctea, que foi libertada do domínio dos lares, ele se tornou membro da equipe de liderança da recém-fundada Liga dos Terranos Livres (LTL).

Durante a busca pela Pan-Thau-Ra

No ano 3586, ele acompanhou o voo da SOL para a galáxia Algstogermaht na sua busca pela nave semeadora de Bardioc, a Pan-Thau-Ra. Lá, ele também se transferiu para a BASE.

Durante a busca pelos castelos cósmicos

Ele acompanhou a BASE, no ano 3587, na sua busca pelos castelos cósmicos. Ali, ele foi designado para explorar o castelo cósmico de Ariolc, mas imediatamente caiu vítima da síndrome de Ariolc. Portanto, ele forneceu com Reginald Bell, que igualmente sucumbiu ao efeito, uma luta de vida e morte. Essa finalmente foi terminada por Gucky, que também acreditava ser Ariolc e que reivindicava claramente o poder para si. Os outros dois não tinham nenhuma chance contra ele. Depois que Rhodan e Jost Seidel tinham eliminado a radiação prejudicial, todos puderam retornar novamente para a BASE com segurança. Depois do desligamento da barreira de espaço-tempo, Deighton foi o responsável pela exploração dos planetas I até V, no sistema estelar Trago. Procurava-se antes de tudo por pistas de Kemoauc. Para isso, Deighton mesmo foi para o planeta Pousada de Gucky, para procurar no interior do mundo oco mais uma vez por pistas adicionais.

Na época da Hansa Cósmica

Mais tarde, ele trabalhou como chefe de segurança e tribuno na construção da Hansa Cósmica. Deighton pertenceu ao círculo de tribunos da Hansa e foi o principal responsável pela segurança interna do QG da Hansa. Alternando com outros delegados da Hansa Cósmica, ele visitou o Fórum da COPOG como um observador. Em junho do ano 425 NCG, a cientista mentalmente confusa Sarga Ehkesh no planeta Lokvorth roubou o seu ativador celular. Deighton recebeu o dispositivo de extensão da vida de volta a tempo. Ele estava presente quando Quiupu completou uma reconstrução parcial do Império dos Vírus na órbita de Lokvorth, que foi capturado pelos ovninautas. Em seguida, Deighton ordenou a evacuação da estação de pesquisa em Lokvorth e, após uma escala no asteroide Pretzel, viajou para a Terra, onde os desorientados porleyteranos haviam assumido o poder. Deighton levou Quiupu para um esconderijo seguro.

Durante o confronto com a Armada Infinita: O Projeto Segunda Terra

Galbraith Deighton soube em julho do ano 426 NCG de Ernst Ellert que a superinteligência Seth-Apophis estava momentaneamente incapaz de agir. Ellert relatou, no entanto, o novo perigo representado pela cosmocrata renegada Vishna e o Império dos Vírus. Como contramedida, um plano desenvolvido por Aquilo, o Projeto Segunda Terra, deveria ser implementado. Os preparativos para o projeto chegaram ao fim em 20 de julho do ano 426 NCG. Em 31 de julho, foram iniciadas as próximas etapas do plano de salvação. A Terra e a Lua deveriam estar escondidas em um esconderijo de tempo.

Atrás da barragem do tempo

Deighton foi um dos tribunos da Hansa presentes no dia 2 de agosto, que aprovou o estabelecimento do truste psi por iniciativa de Ellert. A cidade de Shisha Rorvic, localizada nas montanhas tibetanas, foi escolhida como a localização. O objetivo do truste psi era criar uma barragem do tempo para proteger a Terra e a Lua dos ataques de Vishna. Ele também convenceu Stronker Keen a participar do projeto. O primeiro grande ataque ocorreu em 16 de setembro. Os titãs espaciais dos schatt-armarong, Klongheim e Parsfon se materializaram no Sistema Solar e atacaram a barragem do tempo. Alguns psiônicos do truste psi sofreram danos mentais devido aos ataques das civilizações robóticas. A barragem resistiu aos ataques e alguns schatt-armarong foram capturados. Deighton dirigiu tentativas de comunicação com Parsf e Klong capturados, mas sem sucesso. Em 24 de setembro ele começou o contra-ataque contra os schatt-armarong. Para isso, ele e Reginald Bell ficaram mentalmente confusos por trinta horas usando drogas especiais. Junto com os psiônicos mentalmente confusos, eles penetraram nos titãs espaciais e destruíram os programadores alfa que Vishna havia depositado ali. Deighton e Bell retornaram à Terra, os psiônicos permaneceram nos titãs e deixaram o Sistema Solar com eles. Deighton soube por Waringer que um objeto havia rompido a barragem do tempo. Em sua opinião, era do futuro e talvez fosse um espião de Vishna. No QG da Hansa, Deighton e os demais líderes da LTL deram conselhos sobre o objeto. Eles foram informados por Waringer sobre mensagens de rádio não identificadas interceptadas. Waringer estava convencido de que eram de Vishna, que buscava contato com o objeto do futuro. Durante o ataque contra Shisha Rorvic, os psiônicos perceberam que com o objeto de metal do futuro era um maahk. Deighton recebeu essa informação da telepata fraca Lynda Zontar. Decidiu-se tentar estabelecer contato com o maahk. Grek-336 apareceu surpreendentemente no QG da Hansa e foi capaz de sequestrar Waringer, Bell, Zontar e o robô especial Speck. Deighton e Tifflor tentaram colocar a situação sob controle. Eles receberam apoio do psiônico com disposição para telepatia Brannor Nings, que tinha vindo de Shisha Rorvic para fazer contato mental com Zontar. Em 6 de novembro, os prisioneiros foram localizados e libertados. Deighton foi encarregado de estabelecer contato com os maahks na Via Láctea. Ele deveria voar para o planeta Maahkora com o jovem mutante Brian Wallace. Em 19 de novembro, eles alcançaram o sistema Pollaco-Hermi, no entanto, não encontraram nenhum maahk. Em vez disso, eles encontraram centenas de maahks mortos, que Deighton acreditou serem as vozes suaves dos mortos. Os maahks mortos se transformaram em zumbis pelos coloides predadores espalhados por Vishna e ameaçaram os terranos. Os coloides morreram após três dias. Deighton conseguiu retornar para a Terra e pousou ali em 28 de novembro. Deighton levou doze maahks para a Terra da estação Lookout. Eles deveriam, com o linguista emocional Luger M. Serkantz, entrar em contato com Grek-336. Em 4 de dezembro, Grek-336 atacou a barragem do tempo, o que causou novas acausalidades e invasões do tempo. A barragem do tempo finalmente ruiu três dias depois.

As sete pragas

No QG da Hansa, Deighton foi informado por Chthon que a síndrome de Babel foi a primeira das sete pragas de Vishna. A Terra e a Lua começaram a correr para o Corredor Cinzento. Após a queda, a síndrome de Babel iria embora enquanto fazia seu trabalho. Mas era apenas a primeira e a mais inofensiva praga. Depois de cair no Corredor Cinzento e se defender da segunda praga, dos enclaves parasitas, Waringer, Bell, Tifflor e Deighton tentaram controlar o caos e o pânico na Terra no QG da Hansa. Em fevereiro, Chthon reapareceu no QG da Hansa e profetizou que os túmulos se abririam e que a terceira praga era iminente. Deighton recebeu relatos de um misterioso despertado chamado Le So Te. Exceto ele mesmo, toda a liderança da LTL e da Hansa sucumbiu ao carisma do despertado. Todos, exceto Deighton, estavam convencidos de suas boas intenções. Deighton permaneceu cético e Chthon confirmou suas dúvidas. Na Lua, o mecânico de sentimentos foi capaz de desenvolver um plano com a ajuda de Nathan como ele poderia desligar Le So Te. Com a ajuda dos agentes de cristal reativados, ele conseguiu enlouquecer o despertado. Le So Te fugiu e a terceira praga foi evitada, mas havia ceifado mais de 300.000 vidas. Em 3 de março do ano 427 NCG, Chthon alertou sobre a quarta praga de Vishna. Poucas horas depois, foi observada a perfuração do Corredor Cinzento. Em todos os lugares da Terra a vegetação nativa morreu e começou a xenoformação. Os gêmeos Lai e Muai Nurgowa entraram em contato com os seres vegetais, e Galbraith Deighton, como mecânico de sentimentos, também foi capaz de perceber uma intensa inteligência emocional. Juntos, Deighton e os gêmeos Nurgowa descobriram uma xenofauna insetoide. Eles entraram em contato com os chamados xenos, que vieram de outro universo. A Terra nunca foi seu alvo e eles estariam prontos para partir. Em 11 de março, descobriu-se que a praga acabou. A reconstrução da flora da Terra levaria anos, com parte da xenoflora sendo preservada e aproveitada. A quarta praga novamente fez muitas vítimas, no entanto, muito abaixo da marca de um milhão. Em 15 de março, Deighton e toda a liderança da LTL foram avisados da quinta praga por Chthon. A sombra 4-D queria fugir porque não tinha esperança de repelir esse ataque. Vishna então usaria o poder do amor. Seres fadas apareceram na Terra e na Lua nesse mesmo dia. Os seres etéreos prometeram amor. Dançando e cantando, a Rainha das Fadas queria levar as pessoas à vida eterna, onde seriam felizes para sempre. Aos poucos, todas as pessoas caíram nos seres. Com a ajuda de Laus Lisovich, o androide Hirni e os psiônicos, a Rainha das Fadas pôde ser expulsa. As almas sequestradas retornaram e a quinta praga foi evitada em 22 de março. Em 26 de março, Chthon disse adeus a Deighton. Ele declarou que precisava fugir da Terra e não podia mais alertar sobre a sexta praga. Um dia depois, nuvens misteriosas apareceram sobre a Terra e a Lua. Waringer conseguiu identificá-los como nuvens de vírus. As nuvens de vírus desencadearam a febre de Vishna nas pessoas. A partir de 3 de abril, todas as pessoas infectadas começaram a desmontar a tecnologia existente e a fabricar novas. A partir de 11 de abril, inúmeras esferas azuis foram descobertas no Corredor Cinzento. Ao mesmo tempo, os dispositivos tecnológicos começaram a carregar e armazenar energia das usinas terranas. O fornecimento de energia terrano entrou em colapso. Era considerado certo que a sétima praga havia chegado. Em 16 de abril, Deighton começou a encolher, ao mesmo tempo que uma das esferas apareceu sobre ele. Em 23 de abril, ele levantou do chão, encolheu até o tamanho de um vírus e caiu na esfera, que havia se transformado em uma Terra miniaturizada. Em maio do ano 427 NCG, Deighthon havia esquecido completamente quem ele era. Ele e os outros cavaleiros da tempestade só sabiam seu trabalho, eles deveriam regular o fluxo de dados e, assim, servir ao Império dos Vírus. Depois que Reginald Bell gerou uma tempestade de informações com a ajuda de Ernst Ellert e milhares de chips de vírus conseguiram escapar do controle do Império dos Vírus, Deighton também recuperou a consciência. Como resultado, muitas torres do tempo foram dissolvidas. Waringer, que também havia despertado novamente, temia que o Corredor Cinzento pudesse entrar em colapso e destruir o Império dos Vírus no processo. Tremores do tempo também puderam ser acionados. Deighton e os outros cavaleiros da tempestade libertados tentaram conter a tempestade de informações antes que se transformasse em furacão, além de libertar mais cavaleiros da tempestade. Quando Taurec derrotou Vishna em um duelo em 31 de maio e apoiou as forças da ordem, a rede virotrônica terminou em 12 de junho. As lágrimas de Einstein se dissiparam e Deighton voltou ao tamanho normal. Um pouco mais tarde, a Terra caiu de volta do Corredor Cinzento para sua antiga posição. Na primeira reunião no QG da Hansa, Deighton soube com Aquilo que a superinteligência Seth-Apophis não era mais uma ameaça. Taurec entregou a chave de Gorgengol aos responsáveis. Essa deveria abrir o caminho para Perry Rhodan na Via Láctea.

Durante a ameaça do Decálogo dos Elementos

No dia 22 de junho, Galbraith Deighton participou de uma reunião de tribunos da Hansa na Feitoria de Aço. Tratava-se da reorganização da Hansa Cósmica após o objetivo primário anterior, a defesa contra os ataques de Seth-Apophis, ter deixado de existir. Taurec, que estava presente como convidado, anunciou que a Armada Infinita teria que cruzar a Via Láctea. O governo contratou Reginald Bell para informar a COPOG da chegada iminente da Armada Infinita.

Durante o contato com os viajantes da rede: A resistência ao culto do guerreiro

Nos anos desde o ano 430 NCG, o sotho Tyg Ian (Stygian) gradualmente assumiu o poder na Via Láctea. Sob a direção de Galbraith Deighton, Julian Tifflor, Homer G. Adams, Sheela Rogard e com o apoio de alguns viajantes da rede, uma organização de resistência foi criada no ano 432 NCG após longos preparativos. Mesmo antes das primeiras operações do Grupo de Independência Orgânica (GIO), todos os planos foram frustrados de uma só vez quando Stygian acendeu o farol psiônico em 30 de junho do ano 432 NCG. Essa décima terceira maravilha de Estartu cortou a Via Láctea da rede psiônica. Para evitar a prisão pelos seguidores de Stygian, Galbraith Deighton deixou a Terra na primavera do ano 434 NCG. Com o nome falso de “Orville G. Trachtman”, ele viajou com a nave Tosca para o planeta Durgen, onde comprou uma propriedade rural no assentamento Saadra. Depois de alguns dias, ele foi localizado pelo elfahdense Windaji e feito prisioneiro. Antes que ele pudesse ser levado para o espaçoporto e transportado para longe, um grupo de combate do GIO sob o comando de Hugot Perveillin o atacou e o libertou. Perveillin também se certificou de que poderia deixar o planeta despercebido. Deighton foi para o planeta Gatas, então sob o nome de “Lavon Perth”, em uma série de desvios importantes. No assentamento Viin-Taale, ele e a aconense Yanna Cen-Ghaad foram recrutados pelo agente Mamboi Arik para o Grande Irmão, que vinha fazendo seu nome há várias semanas. Uma nave espacial os pegou e voou em um curso programado em direção ao centro da Via Láctea. Pouco antes do objetivo, Deighton e Cen-Ghaad descobriram o corpo de Mamboi Arik. O tópsida Qualik Nurr o assassinou. Ele era um agente de Windaji Kutisha, o chefe dos Fuata Jeshi. Deighton atirou em Qualik Nurr. Chegando ao ponto de encontro, 2.400 espaçonaves da frota do sotho apareceram e atacaram o Grande Irmão - a BASE, que escapou do acesso de Stygian escapando do Sistema Solar. Uma pararrealidade de longo alcance criada por Sato Ambush distraiu e confundiu o inimigo. Galbraith Deighton e Yanna Cen-Ghaad embarcaram felizes e a BASE escapou. A BASE aparentemente desapareceu da concentração de poder de Aquilo, mas na realidade foi colocada ao serviço do GIO. O comandante Waylon Javier e Galbraith Deighton, então chefe de segurança da BASE e, portanto, seu segundo em comando não oficial, dirigiam conjuntamente a Missão Grande Irmão. Cientistas e engenheiros importantes foram recrutados em toda a Via Láctea e implantados na BASE na forma de um truste mental voador para promover o desenvolvimento técnico. No início de junho do ano 446 NCG, Deighton administrou pessoalmente a Missão Batedor de Pelyfor. Com a capturada da Muuni Lopar, uma nave de reconhecimento da concentração de poder de Estartu, o GIO soube quando e onde Stygian esperava a chegada de uma frota de 50.000 espaçonaves do guerreiro eterno Pelyfor. Uma arma secreta seria usada contra os blues teimosos do Eastside: os presentes perdidos das Hespérides; mas do que isso se tratava não foi encontrado no armazenador de dados da Muuni Lopar. Em 15 de junho do ano 446 NCG, a frota chegou à Via Láctea conforme anunciado e caiu em uma armadilha cuidadosamente preparada pelo GIO. A nave capitânia de Pelyfor, a nave Forynth, foi uma das primeiras a ser abordada e inundada com gás anti-MC. Até o gás entrar em vigor, houve uma luta feroz entre o grupo de abordagem, liderado por Galbraith Deighton, e os pterus. Pelyfor provou ser imune aos efeitos do gás codex por milhares de anos, assim como o gás anti-MC no singuva Biil. O animador do guerreiro foi subjugado pelos poderes psiônicos combinados dos paratensores Tirzo e Sid Avarit, e na morte seu corpo se desintegrou, exceto por alguns restos mortais. Pelyfor morreu devido ao disparo dos radiadores de impulsos dos atacantes. No entanto, os presentes perdidos das Hespérides não estavam a bordo das espaçonaves e, portanto, puderam escapar do acesso. Eles só foram neutralizados meses depois - no final de novembro - pelos nakks ao redor de Arfrar, que na época se afastou do sotho. Sem os pregos controlando-os, eles eram ineficazes. No final de dezembro do ano 446 NCG, Galbraith Deighton fez parte da equipe de crise para a operação Inverno Galáctico, durante a qual a BASE reapareceu oficialmente pela primeira vez. Em retaliação às derrotas sofridas nos últimos meses, Stygian ameaçou transformar toda a Via Láctea em um sorvedouro de matéria. Em preparação para uma ação militar contra a estação espacial Udhuru, na qual o sotho havia se escondido, o Galacticum reuniu frotas fortes no centro da Via Láctea. A BASE foi posicionada próximo à Dengejaa Uveso. A equipe de crise dirigiu as medidas a partir dali. A operação militar acabou se tornando obsoleta, quando Stalker derrotou Stygian no confronto final em Udhuru e os nakks evitaram o apocalipse iminente.

Durante o domínio dos cantaros: Os Séculos Obscuros

Durante a Guerra dos Cem Anos, Deighton foi promovido a Ministro da Guerra do Galacticum. Seu corpo começou a se deteriorar quando o seu ativador celular foi roubado pelos nakks em janeiro do ano 491 NCG. Ele sobreviveu com a ajuda de um corpo ciborgue dado a ele pelos cantaros. Como resultado, porém, ele foi imperceptivelmente influenciado e se tornou um vassalo dos senhores das estradas. Deighton morreu no ano 1144 NCG a bordo da nave Odin por um impulso mortal dos senhores das estradas depois que ele entrou em contato com os lutadores da organização de resistência Áries e com Perry Rhodan. Nos últimos momentos de sua vida, Deighton abriu sua consciência para o telepata Gucky que estava presente e passou adiante seu conhecimento dos acontecimentos.

  • Citação (episódio RP-341): “[...] O corpo congelou e Gal começou a chorar e sonhar por dentro. Ele não percebeu mais Perry, mas sabia que Gucky havia chegado. [...] E Gal sonhou. Sonhou com tudo que estava preso em seu subconsciente. Ele sonhou com o roubo do ativador celular e a única saída que escolheu. [...]”.

Homenagens


Várias espaçonaves têm o nome dele: Galbraith Deighton V, Galbraith Deighton VI, Galbraith Deighton VII.


Créditos: 

Fontes


  • PR400, PR408, PR423, PR427, PR430, PR444, PR500, PR552, PR571, PR599, PR608, PR652, PR654, PR655, PR657, PR660, PR661, PR662, PR663, PR669, PR676, PR686, PR694, PR700, PR701, PR710, PR711, PR714, PR716, PR760, PR933, PR934, PR964, PR1065, PR1080, PR1081, PR1082, PR1116, PR1117, PR1126, PR1128, PR1129, PR1136, PR1137, PR1138, PR1139, PR1141, PR1151, PR1153, PR1155, PR1162, PR1163, PR1164, PR1165, PR1173, PR1174, PR1176, PR1182, PR1297, PR1300, PR1324, PR1325, PR1344, PR1346, PR1347, PR2700, PR2810, PR2984.
  • RP-292, RP-341.
  • Rico (romance).
  • Glossário (edição impressa): PR0698/PR0699.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Galbraith Deighton”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de). Informações extraídas em parte do site Crest-Datei (www.crest-datei.de).
Seção do Site: