Perry Rhodan

Terrano, natural dos Estados Unidos, Terra. Fundador da Terceira Potência, posteriormente Administrador-Geral do Império Solar por vários séculos, líder da Liga Hanseática Cósmica e cavaleiro das profundezas. É O Herdeiro do Universo. Portador de ativador celular. Ele foi o primeiro homem a pisar na Lua. Com a ajuda dos arcônidas encontrados lá e sua tecnologia superior, ele uniu a raça humana e a levou para as estrelas.

Descrição Física


Ele tem altura de 1,85 m. É magro, e seu rosto, com olhos cinza-azulados, é encimado por uma cabeleira castanho-escura.

Pseudônimos: Ao longo do tempo, de vez em quando Rhodan usou disfarces e pseudônimos para exercer suas atividades sem ser reconhecido. Assim, temos: Jack Ombrilla (segundo-marinheiro da nave Rigor Mortis), o príncipe Panotrel (comandante de uma nave do imperador Anson Argyris), Benjamin Wilder (o proprietário da GCC) e Norman Yoder (um agente da Segurança Solar).

Sósias: No curso de sua vida, Perry Rhodan teve alguns sósias. Em alguns casos, a representação por Rhodan foi intencional ou planejada. No entanto, em muitos outros casos, o público simplesmente foi subjugado por um falso Rhodan. Não poucos desse último grupo de dublês encontraram um final inglório.

Dublês conhecidos: Thomas Cardif e Heiko Anrath.

Sósias durante o Jogo de Xadrez Cósmico: Durante o Jogo de Xadrez Cósmico entre Aquilo e Anti-Aquilo, apareceram em pouco tempo até três sósias: Perry Rhodan II (imagem espelhada no universo paralelo, anos 3456-3457), Andro-Rhodan (um cérebro-androide que o corpo de Rhodan assumiu durante a sua Odisseia Cerebral nos anos 3457-3458) e Rhodan-Ro (um robô que, após a morte de Andro-Rhodan no ano 3458, desempenhou o papel do Administrador-Geral).

O instrumento dos lares: Um dublê de Perry Rhodan foi criado pelos lares.

O Vario-500: No ano 1147 NCG, o robô Vario-500, usando a máscara de Perry Rhodan, “morreu” no planeta Palkatu na explosão causada pelo pulsador de vírus Dabrifa.

Aspectos Psicológicos


Personalidade de liderança: Perry Rhodan adapta-se de forma extremamente rápida a novas situações, e, por isso, é conhecido como “reator instantâneo”. Ele possui um alto senso de autocrítica, bem como uma forte habilidade de raciocínio lógico e um árido e corajoso senso de humor. Além disso, no decorrer da sua vida, ele sempre teve um poderoso senso de conexões cósmicas. Ele é, assim, o protótipo do novo homem da era cósmica.

Paracapacidade: Ele possui uma fraca habilidade telepática, confirmada pelo sensor de estrutura mental no ano de 1975. Durante muito tempo, essa capacidade foi reforçada e apoiada pelo khusalense Whisper.

Outras peculiaridades: É um excelente piloto. As suas especialidades científicas no ano de 1971 eram: física nuclear e mecânica celeste, com uma subespecialidade em engenharia de jatos atômicos. Ele nunca confia apenas na tecnologia, mas tem a atitude de que é preciso sempre dar o melhor de si, apesar de todos os recursos técnicos. Como ele descobriu em 6 de junho do ano 3460, ele é extremamente sensível ao fedor de gambá. Aprecia um bom café da manhã.

Relacionamentos


Amizades

Embora Rhodan quase sempre tome suas decisões mais importantes sozinho, suas habilidades sociais são comprovadas por sua capacidade de obter e manter a confiança e os amigos. Como um portador de ativador celular e, portanto, virtualmente imortal, ele já perdeu muitos de seus amigos. Com o passar do tempo, entre outros, ele se tornou particularmente afeito a: Reginald Bell (seu amigo mais antigo, chamado apenas de Bell, às vezes Rhodan também o chama de Gorducho), Homer G. Adams (seu segundo amigo mais antigo, que, desde a época da Terceira Potência, muitas vezes assume o papel de estrategista executivo), o rato-castor Gucky (também chamado de pequenino por Rhodan e, em caso de aborrecimento, apenas de tenente Guck), o arcônida Atlan (uma amizade que nem sempre transcorre completamente livre de tensão), o halutense Icho Tolot (apelidado por Rhodan de forma respeitosa e amigável também como Tolotos) e muitos outros mais.

Companheiras

Perry Rhodan está mais do que ocupado pelos seus cargos políticos e por causa de seus conflitos com os cosmocratas, as superinteligências e outros poderes; por isso, às vezes quase não tem uma vida particular. E como Rhodan é relativamente imortal, como um portador de ativador celular, qualquer relação com uma mortal significa para ele que tem que observar a mulher amada envelhecer ao seu lado e que, mais cedo ou mais tarde, isso chegaria a uma separação através da morte. Muitos dos relacionamentos de Perry Rhodan terminaram dessa ou de outra maneira trágica — raramente uma mulher o abandonou. Pela ordem de aparecimento, são elas: Thora de Zoltral (primeira esposa, com quem teve o filho Thomas Cardif), Auris de Las-Toór (um relacionamento curto), Mory Abro (segunda esposa, com quem teve os filhos Michael Reginald e Suzan Betty), Merceile (apenas um flerte), Orana Sestore (terceira esposa), Orana Sestore II (“sósia” de Orana Sestore no Antiuniverso, que desenvolveu sentimentos por ele), Maroana (relacionamento curto), Belayn Parcer (relacionamento por tempo indeterminado a bordo da SOL durante a odisseia para chegar à Via Láctea), Gesil (uma das encarnações da cosmocrata Vishna e com quem teve a filha Eirene), Nikki Frickel e Henna Zarphis (uma aconense).

Política

Por volta do ano 3444, parecia haver um amplo espectro de partidos. Os seguidores de Rhodan eram chamados pelos partidos contrários de rhodanianos. Ele usou, em geral, naves de propriedade da Frota Solar, até mesmo a nave capitânia, embora seja pessoa particular a esse respeito.

Talentos


Idiomas aprendidos: Ao longo dos anos, Perry Rhodan adquiriu muitas habilidades. Por exemplo, ele fala várias línguas sem tradutor graças ao hipnotreinamento: inglês (como língua materna), russo, intercosmo, arcônida, japonês, tefroda, interandro, ferronês, kraahmak (desde julho do ano 2405), idioma do Concílio (também chamado lare do Concílio), idioma do centro, haurês (conhecimento insuficiente), a língua dos Poderosos.

Outros talentos: O doutrinador deu a Rhodan a capacidade de resolver os problemas matemáticos mais difíceis na velocidade da luz. Rhodan é considerado um arqueiro muito bom. Atlan ensinou-lhe a técnica arcônida de luta corpo a corpo chamada dagor.

HISTÓRIA


A Infância e a Juventude de Perry

Perry Rhodan nasceu em 8 de junho do ano de 1936 no estado de Connecticut, nos EUA. Seu pai era Jakob Edgar “Jake” Rhodan, filho de imigrantes alemães que saíram da Alta Baviera após o fim da Primeira Guerra Mundial. Perry também tinha uma irmã mais nova chamada Deborah, mas, na primavera do ano de 1941, ela morreu em um acidente causado por sua mãe. Ele devia a cicatriz no seu nariz a esse acidente; sua mãe o empurrou para fora do perigo, mas ele atingiu um poste. A família incluía ainda o tio de Perry, Karl Rhodan, um fazendeiro e criador de gado, e Kenneth Malone, um coronel da Força Aérea dos EUA. A avó de Perry sofria de cálculos na bexiga. Em 9 de maio do ano de 1945, ocorreu o primeiro encontro de Perry Rhodan, então um garoto de nove anos, com o superser Aquilo, que estava procurando o portador do segundo ativador celular ajustado pelo emissário dos cosmocratas Carfesch. Devido à sua juventude, Perry ainda não poderia receber o ativador celular que os cosmocratas criaram para ele. Contudo, Aquilo concedeu ao menino os primeiros vislumbres sobre os eventos cósmicos, mas a memória consciente desse encontro foi tirada dele por Aquilo. O que restou foi o desejo insaciável pelas estrelas que Aquilo despertou nele.

O Astronauta e Pioneiro da Humanidade

Depois de completar a sua formação e o estudo de física nuclear, ele entrou para a recém-formada Força Espacial dos EUA. O piloto de testes e major da Força Espacial dos EUA completou seu curso de física nuclear na Academia para Voo Espacial da Califórnia (AVEC), com graduação em astronáutica e física nuclear, com um complemento para motores a jato atômicos. Em 19 de junho do ano de 1971, houve a partida da missão Stardust para a Lua, com Perry Rhodan no comando. Após um pouso de emergência, foi descoberta uma nave extraterrestre naufragada na Lua, e foi feito o primeiro contato com os representantes de uma civilização alienígena, os arcônidas Thora e Crest. Rhodan recebeu parcialmente a base de conhecimentos arcônida e retornou à Terra. Para não entregá-los a nenhuma nação, pousou no deserto de Gobi; por isso, foi declarado inimigo número um do mundo. Com o auxílio da tecnologia arcônida, fundou a Terceira Potência e conseguiu unir a Humanidade depois de algumas dificuldades. No início do ano de 1972, ele voou pela primeira vez com a nave Good Hope para Vênus, onde queria estabelecer uma base da Terceira Potência, e depois empreendeu a defesa contra tentativas de invasão extraterrestres.

No ano de 1975, ocorreram suas primeiras aventuras no espaço interestelar com a Good Hope, assim como a descoberta da Charada Galáctica no sistema Vega. Em 17 de janeiro do ano de 1976, ocorreu o segundo encontro com Aquilo no planeta artificial Peregrino, após solucionar a Charada Galáctica. Ali, recebeu a primeira aplicação da ducha celular prolongadora da vida. Sua idade biológica foi fixada em 39 anos de idade. Quando a Stardust III retornou ao Sistema Solar depois da aventura em Peregrino, descobriu-se que haviam sido perdidos quatro anos e meio no planeta. Nesse meio tempo, registrava-se o mês de maio do ano de 1980. Depois do retorno à Terra, percebeu-se que espiões de uma potência desconhecida estavam na Terra, e Rhodan lançou o projeto Chamariz Cósmico. O sistema estelar Beta Albíreo testemunhou o primeiro conflito armado com os saltadores, um povo de comerciantes que viu seu monopólio comercial galáctico ameaçado. No ano de 1982, Rhodan foi eleito o primeiro administrador da Terra, após a unificação e o surgimento do “Governo Mundial Terrano”.

Em maio do ano de 1984, ele finalmente cumpriu uma promessa de longa data: uma expedição pela primeira vez para Árcon a bordo da nave Ganymed. Na chegada ao sistema Árcon, no entanto, a Ganymed foi interceptada, e tanto Rhodan quanto os dois arcônidas Crest e Thora souberam da tomada de poder pelo Robô Regente. Para privar a Terra de qualquer atenção por várias décadas, Rhodan elaborou um plano. Ele conseguiu passar um planeta no sistema estelar Betelgeuse como sendo a Terra e atraiu os saltadores, que o destruíram. Depois disso, sob a perspicaz liderança de Rhodan, ocorreu o desenvolvimento posterior da Terceira Potência até o nível de um poder galáctico e o estabelecimento do Império Solar.

O Administrador do Império Solar

No ano de 1990, fundou o Império Solar e tornou-se seu primeiro administrador. No ano 2020, nasceu seu primeiro filho, Thomas Cardif, de seu casamento com a arcônida Thora. No ano 2040, Atlan emergiu de sua cúpula submarina. Após alguns conflitos iniciais, iniciou-se uma amizade de milênios entre os dois. No ano 2043, sobreveio a morte da sua amada esposa Thora, e, dois anos depois, morreu Crest. No ano 2103, recebeu o ativador celular que estava ajustado para os seus impulsos individuais, após a trágica morte de Cardif.

Em 1º de janeiro do ano 2115, Rhodan foi eleito Administrador-Geral do recém-fundado Império Unido, uma união do Império Solar com o Grande Império dos arcônidas. No ano 2329, ocorreu a dissolução do Império Unido, mas Rhodan permaneceu como Administrador-Geral do Império Solar. Em 28 de setembro do ano 2329, realizou-se seu segundo casamento, com a plofosense Mory Abro.

Em agosto do ano 2400, a bordo da nave Crest II, deixou a Via Láctea pela primeira vez para ir a outra galáxia, Andrômeda, onde enfrentou os senhores da galáxia e suas hordas. No ano 2404, sua faculdade telepática, ao contrário do que se presumira antigamente, não se tinha desenvolvido mais que até um grau bastante primitivo. Em janeiro do ano 2404, surgiu a nave Crest III. Com ela, Rhodan viveu uma odisseia no passado e encontrou a Primeira Humanidade, os lemurenses, origem da maioria dos povos humanoides da Via Láctea. No ano 2436, a bordo da nave Crest IV, viveu uma odisseia na galáxia M-87, onde descobriu a origem dos halutenses.

No século XXX, Rhodan sofreu muitas perdas pessoais, e alguns membros da sua família foram mortos. Na Primeira Crise de Geração, no ano 2907, seguida pela Segunda Crise de Geração, no ano 2909, diversos mutantes, companheiros próximos de Rhodan, foram mortos devido a uma intriga de Nos Vigeland e o imperador Dabrifa, e seus ativadores celulares foram redistribuídos. Apenas quatro dos doze ativadores perdidos ficaram na posse de Rhodan, três foram completamente destruídos. No ano 2931, sua segunda esposa, Mory, morreu junto com a filha, Suzan, durante o levante dos panitheras.

Em outubro do ano 3430, pela primeira vez viu o Sistema Solar ser forçado a defender-se dos impérios humanos renegados. Foi um duro golpe para o homem que abrira a porta das estrelas para a Humanidade. Em julho do ano 3437, a bordo da espaçonave de longa distância Marco Polo, visitou a distante galáxia Gruelfin, para impedir a ameaça de invasão pelos takeranos, um povo cappin.

No ano 3441, após uma longa ausência devido a uma dilatação de tempo causada por um atentado de dois homo superiores, Rhodan retornou à Via Láctea e confrontou-se com a ameaça do Enxame.

No decorrer do jogo de xadrez cósmico entre Aquilo e seu antagonista, Anti-Aquilo, desde o ano 3456, Perry Rhodan e seus seguidores foram lançados pela primeira vez em um universo paralelo como parte de um experimento científico. No retorno do universo paralelo, involuntariamente, ele arrastou a epidemia DAP (deformação abstrata psicossomática), que se espalhou por hipercomunicação e, em seus estágios finais, causou o colapso das civilizações da Via Láctea.

No ano 3457, despercebido por seus amigos, o cérebro de Rhodan foi separado de seu corpo e enviado para a galáxia Naupaum através de um transmissor especial. No ano 3458, ele retornou à Via Láctea após a sua chamada Odisseia Cerebral. Rhodan suspeitou de que uma nova época na história da raça humana estava começando. Ocorreram enigmas relativos ao destino da Humanidade em testes impostos por Aquilo.

O Exilado

Em janeiro do ano 3459, surgiram os lares, um povo do Concílio dos Sete. Rhodan lutou contra eles e somente aceitou o posto oferecido a si de Primeiro Hetran da Via Láctea no interesse da Humanidade. Ao mesmo tempo, ele lutou secretamente contra os opressores. Em 18 de março do ano 3459, casou-se com Orana Sestore. No ano 3460, ocorreu o fim do Império Solar, e Rhodan se viu diante das ruínas de seus planos de milênios. A Terra e a Lua desapareceram no Turbilhão Estelar.

No ano 3540, Rhodan foi removido do posto de Administrador-Geral, e ocorreu a tomada do poder pelos afílicos, sob o comando de Reginald Bell, acometido pela afilia. Profundamente desapontado, Rhodan deixou a Terra com a espaçonave SOL em busca da Via Láctea. Isso foi seguido por uma odisseia de 38 anos através de partes desconhecidas do Universo em busca da Galáxia. Finalmente, em 3 de julho do ano 3578, encontrou-se um ponto de referência. Por isso, na minigaláxia Balayndagar, ele quis pegar suprimentos para a última etapa e pousou no planeta Last Stop, onde a hiperimpotrônica de bordo, Sêneca, recusou-se a reiniciar a decolagem. Houve o encontro com o quinto povo do Concílio, os keloskianos. Com a ajuda de seu mestre calculista, Dobrak, conseguiu-se atravessar o buraco negro Grande Zero Negro, e a SOL se materializou, após um salto no tempo de mais de dois anos, em 3 de janeiro do ano 3581 no balão dakkardim. Ali, descobriu-se o sexto povo do Concílio, os zgmahkonenses, e os especialistas da noite. Com a ajuda desses últimos, conseguiu-se escapar daquele continuum.

Em 2 de setembro do ano 3581, após uma longa odisseia, Rhodan finalmente chegou à sua galáxia natal. Ocorreram discordâncias entre ele e Atlan sobre a maneira correta de libertar a Humanidade do jugo dos lares. Após a reconciliação, ele partiu novamente com a SOL para encontrar a Terra. E, assim, Rhodan decidiu voar de volta para o Turbilhão Estelar, já que ele não podia fazer nada na Via Láctea. No ano 3582, nessa busca quase cega, Rhodan foi atacado no território da Imperatriz de Therm. Ele foi informado pelo keloskiano Dobrak sobre a evolução da vida em níveis no Cosmo.

No ano 3585, Rhodan encontrou-se com o cérebro de Bardioc e ficou a par da existência dos Poderosos e dos cosmocratas, que vivem além das fontes de matéria.

No ano 3586, Rhodan voou com a SOL para a galáxia Algstogermaht, onde se encontrou com a nave de longa distância terrana BASE. Ali, ele descobriu a nave semeadora do Poderoso Bardioc, a Pan-Thau-Ra. Finalmente, o robô dos cosmocratas Laire foi desmascarado a bordo da Pan-Thau-Ra como sendo o criador da religião da Roda Universal, a qual dominava a civilização dos wyngers. Rhodan passou para a BASE e partiu da galáxia Algstogermaht, pois estava determinado a encontrar os castelos cósmicos dos Poderosos e contatar os cosmocratas para evitar o perigo da manipulação de uma fonte de matéria decorrente do mau uso da Pan-Thau-Ra.

No ano 3587, a esperança de Rhodan de atravessar as fontes de matéria e encontrar os cosmocratas permaneceu não realizada. Em seu lugar, Atlan seguiu como mensageiro da Humanidade. Rhodan tomou conhecimento da morte de Orana Sestore.

O Cavaleiro das Profundezas

No ano 3588, Rhodan recebeu de Aquilo mais informações sobre as conexões cósmicas e o destino da Humanidade. Ele recebeu instruções para o estabelecimento da Liga Hanseática Cósmica e a defesa contra a superinteligência hostil Seth-Apophis. Para marcar esse momento, introduziu o Novo Calendário Galáctico (NCG). Perry tornou-se o 34° chefe da Liga Hanseática Cósmica. No ano 424 NCG, Rhodan descobriu as Três Questões Fundamentais e ocorreu o desenvolvimento posterior da Liga Hanseática e a defesa contra ataques de Seth-Apophis. No ano 425 NCG, Rhodan recebeu em Kraht o status oficial de cavaleiro das profundezas. Gesil surgiu e o influenciou. Ocorreram rivalidades entre Rhodan e Atlan, que já havia retornado da região além das fontes de matéria.

No ano 426 NCG, com a Frota Galáctica, ocorreu o avanço de Rhodan através do Rubi Gelado para M-82, a base de Seth-Apophis. Ocorreram lutas preliminares contra a Armada Infinita, que cercava o Rubi. Em 3 de setembro, Rhodan e Gesil casaram-se. Ele assumiu o poder sobre a Armada Infinita. Entre os anos 427 e 429 NCG, ocorreu a ativação dos cronofósseis como parte do trabalho de séculos de Rhodan — e ele renunciou ao seu status de cavaleiro devido a um desentendimento com os cosmocratas. Rhodan foi banido da concentração de poder de Aquilo pelos cosmocratas e também dos viajantes da rede.

O Condutor Cósmico da Humanidade

Em 15 de setembro do ano 429 NCG, nasceu Eirene, a filha do terrano Rhodan e da encarnação cosmocrata Gesil. No ano 448 NCG, após ações na concentração de poder de Estartu contra o culto dos guerreiros eternos, ocorreu a suspensão do banimento dos cosmocratas. Rhodan ficou aprisionado no universo Tarkan e, após a transferência da galáxia Hangay de Tarkan para o universo normal, ele ficou preso num campo estático por 695 anos.

No ano 1143 NCG, a frota de Tarkan foi libertada do campo estático. Dentro do campo de energia, somente algumas horas se passaram, mas, no Universo exterior, passaram-se quase 700 anos. Houve o retorno do terrano à sua galáxia natal, que fora dominada pelos cantaros. Seu inimigo pessoal Monos mostrou ser filho de Gesil, que, no ano 447 NCG, fora raptada por um suposto emissário dos cosmocratas. Após uma luta de anos contra os opressores, Rhodan e os outros portadores de ativador celular foram bem-sucedidos em libertar a Galáxia com a ajuda do grupo de resistência Áries. Eles conseguiram matar Monos e derrubar o regime opressor. Começou a reconstrução da Terra e do resto da Galáxia.

No ano 1169 NCG, Aquilo exigiu de Rhodan a devolução do seu ativador celular. Rhodan trabalhou sozinho na tentativa de resolver o problema com Aquilo. Começou a grande procura pelo superser. Rhodan e sua filha gradualmente tornaram-se distantes, até o ponto em que Eirene e Gesil deixaram o universo normal para viverem dentro de uma fonte de matéria com o cosmocrata banido Taurec. No ano 1173 NCG, finalmente Rhodan recebeu o novo chip ativador celular.

No ano 1200 NCG, surgiu a primeira Zona Morta, a qual Rhodan vivenciou sozinho a bordo da nave Odin. Somente a emergência da segunda zona em Árcon o fez trabalhar ativamente nas operações de socorro. Após o fim do fenômeno, que os arcoanas haviam causado sem querer, Rhodan recebeu uma mensagem do ennox Philip dizendo-lhe para enviar uma expedição ao Grande Vazio para resolver o Grande Enigma Cósmico. No ano 1206 NCG, após o voo com a BASE para o Grande Vazio, Rhodan empreendeu várias expedições para Noman, Trantar, Shaft e Caronte. Lá, inicialmente ele encontrou dois fusos, que puderam ajudar a solucionar o Enigma Cósmico. Contudo, após os outros fusos serem salvos por Voltago e as gêmeas Mila e Nadja Vandemar, ele encontrou em Caronte os segmentos desaparecidos e conheceu Moira. No ano 1213 NCG, a BASE voou uma vez mais para o Grande Vazio. No ano 1216 NCG, a Odin alcançou o ponto de encontro combinado com a nave Styx no Arresum, o qual se situa na perigosa região do Abruse. No planeta Thyssan, quase toda a tripulação da nave de Rhodan morreu antes que pudesse chegar ajuda. No ano 1220 NCG, Rhodan parou em Hirdobaan no caminho de retorno do Grande Vazio e lá foi confrontado com os mistérios relativos a Gomasch Endredde e o Distrito de Endredde. Ali, ele encontrou-se com o Poderoso Aachthor e conheceu a verdadeira origem do Abruse e de Aachthor. Em 31 de dezembro, Ernst Ellert surgiu, informando-o de que ele e os outros portadores de ativador não receberiam mais missões de Aquilo.

Entre os anos 1222 e 1288 NCG, enquanto na Via Láctea as fronteiras entre os blocos de poder da LTL, do Império de Cristal arcônida e do Fórum Raglund tornaram-se mais estreitas, o terrano organizou o misterioso Projeto Camelot com a ajuda de quase todos os portadores de ativador e muitos cientistas importantes. Surgiu uma nova espaçonave construída para os imortais, a Gilgamesh. Um dos segmentos dessa moderna nave, o Moorga, é pilotado pessoalmente por Rhodan.


Créditos: 
  • Capa da edição alemã: Copyright © VPM – Pabel Moewig Verlag KG, Alemanha.

Fontes


  • PR1, PR2, PR3, PR4, PR5, PR6, PR7, PR8, PR10, PR11, PR12, PR13, PR14, PR17, PR18, PR19, PR20, PR64, PR100, PR101, PR107, PR110, PR264, PR267, PR271, PR405, PR407, PR411, PR500, PR650, PR700, PR750, PR772, PR800, PR801, PR850, PR900, PR905, PR906, PR907, PR908, PR909, PR917, PR918, PR929, PR930, PR1000, PR1800.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Coluna Enciclopédia PR1801.
  • Fanzine: Informativo Perry Rhodan 30 (de um artigo traduzido por César Maciel).
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Perry Rhodan”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de). Direitos das traduções: SSPG Editora, 2019.
Seção do Site: