Tecnologia

Espaçonaves, veículos, armamentos, sistemas de computação, robôs e substâncias artificiais da narrativa.

Campo GIMH

A sigla GIMH é uma abreviação para gaiola de implosão do meio hiperdimensional. Ela é um campo de força com características sextadim extremamente fortes. Tais unidades de energia são conhecidas dos terranos desde as atividades dos pedotransferidores. Um campo GIMH é equiparável com um campo transmissor variável e pode desmaterializar, irradiar e rematerializar novamente um corpo. Tais campos energéticos são produzidos e utilizados pelos denominados meios de contato remoto, assim como eram também pelo ídolo do Enxame Cryt Y’Torymona.


 

Roteador transmiterm

Sistema de propulsão ultraluz dos loowers que permite voos interestelares de longa distância. Esse é um propulsor por etapas que trabalha de modo semelhante a um transmissor de matéria, cujas energias de baixa tensão só são usadas para o suprimento das instalações secundárias. O roteador em si trabalha com uma base pentadimensional. As hiperenergias de alta tensão não são de fato convertidas, mas apenas enviadas ao roteador transmiterm já adaptadas, e assim forma-se um campo de transmissão ao redor do veículo voador.

Helk-Tolgink

Seção de reportagem do super-robô Helk-Saqueth-Kmh. Ele é um dos milhares de módulos do robô universal dos loowers. Esses módulos são chamados genericamente de helk. Esse helk tem um tamanho médio e foi equipado com o sistema de propulsão ultraluz incomum chamado roteador transmiterm. No ano 3586, o Helk-Tolgink tinha ficado para trás para observar os acontecimentos, enquanto o super-robô seguiu para o seu objetivo levando a bordo os cientistas Gnogger-Zam e Jarkus-Telft.

Curie

Espaçonave terrana. É uma nave de pesquisa da Liga dos Terranos Livres (LTL). Trata-se de um cruzador esférico com 100 m de diâmetro. Em julho do ano 3586, Boyt Margor resolveu usá-la como nave expedicionária para enviar uma expedição a Tritão, uma lua de Netuno, a fim de investigar por que seus impulsos psiônicos estavam sendo retransmitidos para lá. A tripulação consistia de vinte e três de seus parainduzidos e, além desses ainda, os três mutantes de Gaia (Bran Howatzer, Dun Vapido e Eawy ter Gedan) e o demente Niki como passageiros.

Corredor de paracampo nulo

Nome dado a um tubo de sucção energeticamente neutro instalado no interior dos propulsores de campo das espaçonaves dos wyngers. Com a ajuda desse tubo, as naves retiram as energias necessárias do continuum de ordem superior do universo normal. Estas são então fornecidas a um setor de conversão do propulsor de campo. Em seu estado ativado, o corredor de paracampo nulo parece um tubo roxo-escuro e cintilante. Através dele, as hiperenergias são por fim conduzidas ao setor de propulsão relativamente pequeno das naves.

UST-3048

Espaçonave terrana. Trata-se de um transportador espacial de grande porte do Império Solar, uma esfera com 2.500 metros de diâmetro. Está equipado para que possa voar com uma tripulação de doze homens. Em abril do ano 3442, ele se encontrava estacionado no planeta Ustrac e foi utilizado pelo Comando de Busca de Inteligências (CBI). Em 14 de abril daquele ano, a UST-3048 decolou do espaçoporto de Munroe, após a readaptação feita pelos robôs de manutenção, para o primeiro voo de treinamento.

Helk-Saqueth-Kmh

Super-robô dos loowers, um tipo de robô universal chamado genericamente de helk. Ele consiste de milhares de módulos, que em grande parte por sua vez podem atuar de forma independente, e igualmente são chamados helks. Essa estrutura modular reflete-se também no nome do helk: Helk-Saqueth-Kmh significa os milhares de módulos do mestre Saqueth-Eeno. Ele é a obra inacabada da vida do lendário armeiro Saqueth-Eeno. Ele foi concebido de forma tão simples quanto genial. Porém, ele é simples apenas no sentido enteléquico.

Impotrônica

Designação para um computador positrônico com acréscimo de plasma celular do Mundo dos Cem Sóis. Também chamado de hiperimpotrônica, bio-hiperimpotrônica ou biopositrônica. Um computador desse tipo é baseado no uso de hiperimpulsos ultraluz ao invés de impulsos eletrônicos ou positrônicos. As positrônicas dotadas de suplementos biológicos de plasma tendem a tomar decisões mais individuais e compreender linhas de raciocínio humano. Com o apoio dos pos-bis, os terranos construíram na Lua a gigantesca bio-hiperimpotrônica Nathan.

Espaçonave CEV

Tipo de espaçonave usada pelos lares. A sigla CEV significa “célula energética de estrutura variável”. Essa denominação foi dada pelos cientistas terranos quando os lares surgiram pela primeira vez na Via Láctea. As paredes da fuselagem dessas naves não são feitas de aço ou um outro metal rígido qualquer, mas sim de pura energia compactada, que se amolda segundo a vontade de seus construtores. A energia necessária para isso é retirada diretamente do hiperespaço, através do chamado bloco polarizador.

Páginas