Companhia Whistler

Organização econômica terrana, uma célebre empresa fabricante de robôs.

A Pretensão da Empresa


Ela tem um ditado: “Para a Companhia Whistler, a palavra ‘impossível’ não existe.” A empresa deveria se tornar sinônimo de qualidade na construção de robôs e, ao mesmo tempo, estabelecer novos padrões na produção de tipos de robôs. O próprio fundador da empresa deu essa orientação, os dois conceitos obtiveram sucesso.

A Matriz e as Filiais


A sede da firma tradicional fica na Terra. É provável que, durante a época dos lares, partes da empresa - e da família - tenham se estabelecido em Gaia, no Punho de Provcon, enquanto o ramo terrano não existia mais durante a época de confusão do Turbilhão Estelar e da afilia.

A Distribuição


No ano 3456, a Companhia Whistler trabalhou em estreita colaboração com a empresa de expedição Remessas de Frankenheimer, que administrava vários armazéns nos arredores da cidade de Terrânia.

Os Mitos


A Whistler tem alguns mitos, mas, sem dúvida, o mito mais significativo das obras da Whistler, claro, é que a Whistler produz apenas os melhores e mais precisos robôs da Galáxia conhecida.

Robôs e Dispositivos Positrônicos Conhecidos da Whistler


  • Breslauer, Folly Utter (um protótipo que foi rejeitado antes da produção em massa), Spinoza, Whistler Mark Quatro (um dispositivo positrônico de comando).

História


O cibernético-chefe, que trabalhou apenas três anos na Whistler, T. Z. Chamock (2368-2371), finalmente, colocou a empresa no topo da liga da economia terrano-galáctica.

Dele vem o ditado: Não há robôs maus. Há somente robôs com más atribuições.

No ano 2403, a Companhia Whistler também era representada na produção de robôs de combate. No ano 2425, um ponto focal da produção concentrou-se na produção de robôs para a Frota Solar. Nada é conhecido sobre a produção em série de robôs capazes de sentimentos de acordo com o protótipo que serviu de modelo para o robô especial Spinoza. No século XXXVI, as usinas terranas da Whistler produziram com Breslauer um robô guarda-costas realista para Reginald Bell, e que o libertou da afilia.


 

Créditos: 

Fontes


  • Pf284, Pf301, Pf303, Pf452, P577, P601, P705.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Whistler-Company”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2.
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: