Cratcan

Quarto planeta do sistema estelar do grande sol amarelo Felloy, que pertence ao setor Juumarq, situado na galáxia Vayquost. Ele é usado como mundo-base pelo Ducado de Krandhor.

Dados Astrofísicos
Dados Valores
Sistema estelar Felloy
Galáxia: Vayquost
Luas: 1 (Symulor)
Tipo: Mundo desértico
Período de rotação: 32 h
Diâmetro equatorial: 22.076 km
Gravidade superficial: 0,9 g
Temperatura média diurna: 24ºC
Povos conhecidos (habitantes): Kraneses, outros povos auxiliares

Dados Gerais


Cratcan é aproximadamente duas vezes maior que a Terra e possui uma atmosfera similar, respirável para humanoides, mas com uma gravidade ligeiramente menor. Isso leva a alguns fenômenos magnéticos naturais muito perigosos. Devido aos fenômenos naturais, nenhuma instalação de localização de longa distância foi estabelecida em Cratcan, e sim na sua única lua, Symulor. A maior parte da massa de terra é coberta por desertos hostis à vida. Uma exceção é a depressão de Daroque, na qual estão localizados alguns laboratórios de pesquisa dos kraneses. A flora e a fauna nesse vale são quase paradisíacas.

Fenômenos naturais

Nas áreas desérticas, ocorrem fenômenos naturais estranhos, que são inexplicáveis para os kraneses:

  • Areia mental: Refere-se a áreas de areia de cor mais escura, nas quais a mente dos seres sencientes é confundida. Eles então consideram todos os outros seres vivos como inimigos que precisam ser mortos; martelo atmosférico: Esse fenômeno raro ocorre apenas no deserto de Scallnag; lagos de líquido preto viscoso e pegajoso, que às vezes (principalmente após tempestades) ficam escondidos na areia e, portanto, não são visíveis. Os seres vivos que tocam a superfície desses lagos não afundam e ficam grudados, então são vítimas de grandes besouros dourados.

A depressão de Daroque

Ela é uma exceção ao caráter desértico do planeta, sendo particularmente favorável em termos de clima e nessa área os fenômenos naturais perigosos ocorrem apenas raramente. A planície é dividida em duas partes pelo rio Yandiri. Devido a essas condições, uma flora e fauna paradisíacas puderam se desenvolver na planície. Os kraneses construíram a cidade de Yandiri nas margens do rio. Ela era o quartel-general planetário do Ducado com instalações de pesquisa, a infraestrutura correspondente e um espaçoporto vizinho. A base foi projetada de modo que os prédios se estendessem pela planície, em meio à qual o rio serpenteava.

O deserto de Scallnag

Ele se estende a leste da depressão de Daroque e é separado por uma cordilheira com não mais de 800 metros de altura. Tem uma extensão de pelo menos 300 quilômetros. As condições ambientais são extremamente ruins nesse deserto. O vento constante, as criaturas predadoras e os perigosos fenômenos naturais tornam a sobrevivência quase impossível. No entanto, há pelo menos um oásis localizado em uma depressão com águas abertas e vegetação. Uma pequena base auxiliar foi montada no deserto de Scallnag algum tempo antes do ano 424 NCG. Dez kraneses e cinco tarts operavam ali principalmente estudos geológicos nessa época.

A fauna e a flora

  • Anêmonas do vento; animais parecidos com escorpiões vivem nos desertos, cujas caudas podem se carregar eletromagneticamente. Através da descarga surgem grandes fontes de areia, conhecidas como fontes de Doth ou gêiseres de areia; besouros dourados, que vivem sob a superfície dos lagos negros; carselotes; schrites; vermes brancos; zwizzels.

História


No século V NCG, o kranês Certhaytlin era o comandante da base. Ele foi transferido para lá contra sua vontade. Então ele planejou a sua deserção. Em um momento desconhecido, os kanimooritas construíram despercebidamente uma pequena base na cordilheira que separa a depressão de Daroque do deserto de Scallnag. Embora a instalação de localização de longa distância em Symulor tenha registrado a intrusão de um objeto estranho no sistema Felloy no ano 424 NCG, que aterrissou em Cratcan, porém, nenhuma importância foi dada a isso, e nenhum alarme foi acionado. Algumas semanas depois, foi localizada uma pequena espaçonave que se aproximava do sistema Felloy, que foi identificada como a Vaccom, uma nave auxiliar da Santonmar. A bordo, estavam os betschidianos inconscientes Surfo Mallagan, Brether Faddon e Scoutie, bem como o kranês morto Dabonudzer, o segundo-comandante da Santonmar. A Vaccom então foi levada para Cratcan. Nesse momento, ninguém suspeitava que os betschidianos estivessem sob uma ordem pós-hipnótica dada a eles por um pirata aychartano que estava a bordo. Ele havia sido mortalmente ferido na luta contra Dabonudzer, a quem ele havia matado. Os betschidianos haviam entregue seu corpo ao espaço e, de acordo com a ordem pós-hipnótica, haviam esquecidos de ter encontrado o aychartano. Os betschidianos receberam novos spoodies em uma clínica na cidade de Yandiri. Como sua estrutura corporal se parecia com a do conselheiro do Oráculo, Certhaytlin supôs que os duques suspeitavam e enviaram espiões. Os betschidianos queriam deixar Cratcan o mais rápido possível para continuar procurando pela SOL, mas Certhaytlin os manteve detidos sob vários pretextos. Na mesma época, a instalação de rádio da base no deserto de Crallnag falhou por razões desconhecidas. Um pequeno objeto metálico que voou sobre a base foi encontrado. O comandante da base ordenou uma evacuação por precaução. Sua coluna composta por três veículos foi destruída no caminho de volta à cidade de Yandiri por um objeto desconhecido maior. Como os betschidianos haviam expressado o desejo de conhecer os fenômenos naturais de Cratcan, Certhaytlin os designou para um grupo de pesquisa liderado pelo tart Lordos, que supostamente foi encarregado de procurar a coluna de veículos que tinha desaparecido. Na verdade, Lordos deveria eliminar os supostos espiões no deserto; eles deveriam ser vítimas de um “acidente”. Os betschidianos viram através disso, evitaram todos os perigos e salvaram o tart várias vezes. Eles chegaram à base do deserto abandonada. Houve um debate ali. Os betschidianos e os tarts se tornaram amigos. Nesse meio tempo, Certhaytlin ficou sob pressão porque o destino da guarnição da base do deserto permaneceu instável e nenhum contato pôde ser feito com Lordos. Como distração, Certhaytlin espalhou o boato de que os kanimooritas estavam se preparando para atacar Cratcan. Ele ordenou que a frota estivesse alerta. Somente então ele recebeu o anúncio da chegada de um objeto não identificado ao sistema Felloy, há algumas semanas. Uma nave espacial dos kanimooritas pôde ser trazida à tona. Certhaytlin interrogou pessoalmente a tripulação em Symulor. Enquanto isso, os betschidianos e os tarts encontraram os escombros da coluna de veículos e a base dos kanimooritas. A partir desses, eles foram atacados. Os betschidianos destruíram a base e retornaram à cidade de Yandiri como heróis. Com o apoio do substituto de Certhaytlin, Drampier, Lordos e Mallagan conseguiram evidências da traição de Certhaytlin. O comandante foi deposto. Drampier tomou o seu lugar. Ele permitiu que os betschidianos voassem com a nave Broddom para o Ninho da 17ª Frota.


 

Créditos: 

Fontes


  • PR1005, PR1006.
  • Seção Glossário da edição digital da SSPG: volumes especificados no campo Glossários Veiculados.
  • Internet: Informações extraídas em parte do site Perrypedia (www.perrypedia.proc.org). This article uses material from the Perrypedia article “Cratcan”, which is released under the GNU Free Documentation License 1.2. Informações extraídas em parte do site Perry Rhodan und Atlan Materiequelle (www.pr-materiequelle.de).
Seção do Site: 
Glossarios Veiculados: